PUBLICIDADE
Topo

Sobre as Águas

Nova geração da Lightning começa bem Mundial dos EUA

Antonio Alonso

07/07/2022 00h29

O Campeonato Mundial Junior de Lightning teve início nesta quarta-feira (6), no Sheboygan Yacht Club (SYC), nos Estados Unidos. E a única equipe brasileira na competição de vela saiu na frente com duas vitórias em duas regatas nas águas de Wisconsin. As provas do dia foram com ventos de média de 15 nós no quadrante sul.

O trio do Yacht Club Santo Amaro (YCSA) formado por Nicolas Bernal, Felipe Fonseca e Mathias Reimer abriu vantagem diante dos norte-americanos Brady Starck, Bobby Starck e Adam Starck, com 5 pontos perdidos, e dos chilenos Dante Parodi, Diego Natho e Santiago Lorca com 6.

O Harken Blockheads Lightning Youth World Championship conta com 15 barcos de seis países: Brasil, Canadá, Chile, Equador, Estados Unidos e Grécia. O evento termina no próximo sábado (9). "No primeiro dia de regatas conseguimos 100% de aproveitamento. Estamos bem treinados e rápidos! Hoje teve muito speed e muita onda", disse Nicolas Bernal.

Para a quinta-feira (7) estão programadas mais duas regatas. A previsão é de vento fraco na cidade norte-americana. "Somos uma tripulação mais pesada e os ventos das regatas do dia nos favoreceram. Tinha bastante onda, parecia que era mar e não lago", explicou Felipe Fonseca.

 

 

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

Blog Sobre as Águas