Sobre as Águas http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br Informação e opinião sobre vela, náutica, navegação e mar em geral. Wed, 16 Aug 2017 17:25:51 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Vídeo: Joca Signorini sobre a Leg Zero http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/16/video-joca-signorini-sobre-a-leg-zero/ http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/16/video-joca-signorini-sobre-a-leg-zero/#respond Wed, 16 Aug 2017 17:25:51 +0000 http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/?p=2779

]]>
0
Comissão de atletas da CBVELA elege Bruno Prada http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/14/comissao-de-atletas-da-cbvela-elege-bruno-prada/ http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/14/comissao-de-atletas-da-cbvela-elege-bruno-prada/#respond Mon, 14 Aug 2017 15:30:57 +0000 http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/?p=2774 A nova Comissão de Atletas da Vela pelos próximos 4 anos foi eleita e a divulgação ocorreu nesta segunda-feira (14). O medalhista olímpico Bruno Prada foi o mais votado (94), seguido por Isabel Swan, Samuel Albrecht, Bruno Bethlem de Amorim e Bruno Fontes.

Saiba mais sobre a escolha no vídeo do FACE da CBVELA

 

]]>
0
Peter Burling na Volvo http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/10/peter-burling-na-volvo/ http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/10/peter-burling-na-volvo/#respond Thu, 10 Aug 2017 20:29:53 +0000 http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/?p=2772

O Team Brunel anunciou oficialmente a contratação do velejador neozelandês Peter Burling para a disputa da Volvo Ocean Race 2017-18. O atleta se tornou recentemente o comandante mais novo a ser campeão da America’s Cup com a equipe de seu país e também tem duas medalhas olímpicas no currículo, uma delas de ouro na Rio 2016 na classe 49er. Peter Burling tem 26 anos.

]]>
0
Yacht Club Paulista e EC Pinheiros unidos em favor da vela http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/10/yacht-club-paulista-e-ec-pinheiros-unidos-em-favor-da-vela/ http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/10/yacht-club-paulista-e-ec-pinheiros-unidos-em-favor-da-vela/#respond Thu, 10 Aug 2017 17:08:42 +0000 http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/?p=2767

Bruno Prada e Jorge Zarif, ambos do YCP, na classe Star 

A vocação náutica do Yacht Club Paulista (YCP) e a tradição olímpica do Esporte Clube Pinheiros (ECP) leva os dois clubes a aliarem suas forças em favor da vela. A modalidade que soma 18 medalhas olímpicas, sendo sete de ouro, contará com a parceria do Pinheiros, reforçando a sólida estrutura e da credibilidade adquiridas pelo YCP ao longo dos 85 anos de uma vitoriosa história dentro e fora da água.

Após ter sido oficialmente referendado na reunião do Conselho Deliberativo do Yacht Club Paulista em 7 de agosto, o convênio será apresentado de modo mais efetivo aos associados do YCP em 19 de agosto, sábado, quando o clube receberá em sua sede, na Represa Guarapiranga, campeões e principais velejadores que ajudaram a construir a história do YCP.

Passam pelas conquistas do YCP, esportistas consagrados como, Bruno Prada, tetracampeão mundial de Star e ganhador de duas medalhas olímpicas na mesma classe; Jorge Zarif, o mais jovem campeão mundial de Finn da história, e o lendário Joerg Bruder, tricampeão mundial de Finn. O Pinheiros, ratificando sua força olímpica, levou 62 atletas e 12 técnicos à última edição dos Jogos, no Rio de Janeiro, em 2016.

A aproximação entre ambos os clubes vem se aprimorando desde 2014 com a meta de se contemplar a vela. O comodoro do YCP, José Francisco Agostini Roxo, prevê uma promissora relação esportiva. “O Pinheiros trará o apoio necessário para o fomento da vela, formação de equipes e desenvolvimento da escola infantil. Conciliaremos os interesses dos clubes, preservando-se, porém, a identidade e a soberania do YCP”, afirma Roxo. Os clubes ainda se dispõem a trabalhar juntos em projetos e editais destinados a verbas de incentivo ao esporte.

A mais completa estrutura náutica entre os clubes da Guarapiranga estará à disposição dos esportistas do Pinheiros. São três hangares com área total de 2.600 m² e capacidade para abrigar centenas de barcos. O YCP inaugurou em dezembro o piso em concreto intertravado, favorecendo os usuários de veleiros, lanchas, barcos a remo, canoas, caiaques, pranchas de sup e até esquis. Oito quadras de tênis, piscina, lanchonete e restaurante também contemplam a parceria entre os clubes, assim como a prática do wakeboard.

]]>
0
Chineses contornam a Fastnet Rock na frente http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/08/chineses-contornam-a-fastnet-rock-na-frente/ http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/08/chineses-contornam-a-fastnet-rock-na-frente/#respond Tue, 08 Aug 2017 13:02:29 +0000 http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/?p=2765 Dongfeng foi a primeira equipe da Volvo Ocean Race a contornar a  Fastnet Rock com uma vantagem de 1,5 nm sobre o AkzoNobel – de Martine e Joca –  após uma noite de várias manobras.

 

As equipes disputam a segunda parte da Leg Zero, que é justamente a famosa Fastnet Race

]]>
0
Copa Paulista de Vela aquece inverno na Represa Guarapiranga http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/07/copa-de-vela-do-yacht-club-paulista-aquece-inverno-na-represa-guarapiranga/ http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/07/copa-de-vela-do-yacht-club-paulista-aquece-inverno-na-represa-guarapiranga/#respond Mon, 07 Aug 2017 18:14:17 +0000 http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/?p=2762

Dupla de Snipe protegida contra o frio paulistano (Douglas Moreira / Fisheye Images)

A 8ª Etapa da Copa Paulista, organizada pelo Yacht Club Paulista (YCP), movimentou a Represa Guarapiranga neste fim e ajudou 120 velejadores em 75 embarcações a enfrentar o frio de São Paulo (SP). Divididas em duas raias, 11 classes correram até quatro regatas impulsionadas pelo vento sueste entre 8 e 12 nós, sob temperatura de 14°C. A nona etapa está prevista para Santos, nos dias 2 e 3 de setembro.

As classes mais numerosas foram: Optimist, com 25 barcos; Snipe, com 21 e Laser, com 11 participantes. Vencedor na categoria mista da Snipe na sétima etapa ao lado da esposa Gisele, Jonas Chorociejus afirmou que a classe passa por momento especial. “Estamos revivendo os tempos gloriosos da Snipe na Guarapiranga. Além da quantidade de barcos, a competitividade nos motiva a cada regata”, disse o velejador do YCP.

A intensa movimentação da classe no YCP, serviu inclusive como incentivo para as mulheres, que há dois anos criaram o grupo Divas da Snipe, tornando-se assíduas frequentadoras das raias da Guarapiranga. “Devido à sincronia entre velejadores e a direção da classe, cada dia mais presente e ativa, estamos resgatando as décadas de 1970 e 80, quando a Snipe dominava a represa. É um dos barcos mais populares no Brasil e no mundo por oferecer alto rendimento a custo reduzido”, justificou Chorociejus.

A classe Optimist, porta de entrada para a vela, vem recebendo atenção particular na Copa Paulista pela missão de formar esportistas, o que tem motivado pais e filhos. Depois de receber a medalha de ouro da etapa anterior, Pedro Iglesias falou sobre a opção. “Gosto de velejar porque me inspira. Eu quero ser velejador e talvez ir para a Olimpíada. A vela também me ajuda a desestressar na escola”, contou o velejador de 11 anos, representante do Yacht Club Santo Amaro (YCSA).

Meditar e velejar – O palestrante Kalim Zappa apresentou aos velejadores, técnicas de Mindfulness (atenção plena), técnica de meditação que propõe a integração da mente, corpo e ambiente. “Pude sentir uma ressonância de energias positivas no YCP. Foi motivador o pedido dos velejadores para novas atividades de Mindfulness no clube”, avaliou o instrutor formado pela Oneness University, da Índia e pela Santa Fé University of Arts and Design, dos Estados Unidos.

Após a palestra, a velejadora Geórgia Bruder, filha do tricampeão mundial de Finn, Joerg Bruder, interessou-se pelo novo método de autoconhecimento. “Sempre procurei meditar, mas não conhecia o Mindfulness. Nunca havia experimentado a sensação de sair um pouco de mim para sentir o campo ao meu redor. Pode ser aplicado antes das regatas”. Geórgia é integrante das Divas da Snipe e compete na Copa Paulista em dupla com Paola Prada Lorenzi, vice-comodoro do YCP.

]]>
0
Yacht Club Paulista recebe Copa de Vela com palestra sustentável http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/03/yacht-club-paulista-recebe-copa-de-vela-com-palestra-sustentavel/ http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/03/yacht-club-paulista-recebe-copa-de-vela-com-palestra-sustentavel/#respond Thu, 03 Aug 2017 17:27:53 +0000 http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/?p=2759

Largada de Snipe na Guarapiranga (Douglas Moreira / Fisheye Images)

A movimentação dos velejadores na 8ª Etapa da Copa Paulista não ficará restrita às manobras na Represa Guarapiranga. O fim de semana (05 e 06/8) de regatas será aberto no sábado às 9h30 no Yacht Club Paulista (YCP), com a palestra “Mindfulness Não-dualidade”, do consultor de empresas multinacionais, Kalim Zappa, fundador da Orchestra do Silêncio, projeto dedicado a transformar a vida de forma integral e sustentável.

Após a palestra, com duração de aproximadamente uma hora, o YCP oferecerá um brunch aos velejadores em meio à premiação da sétima etapa. As largadas das primeiras regatas do dia estão previstas às 14h00 e às 13h00, sábado e domingo, respectivamente. Serão utilizadas duas raias, separando-se Copinha Optimist e Dingue, das demais classes. A partir da quarta regata descarta-se o pior resultado.

A etapa deste fim de semana marca o retorno dos barcos da competitiva classe HPE 25 à represa, após acirradas disputas em Ilhabela envolvendo Campeonato Brasileiro, em junho, e a tradicional Semana de Vela, em julho, o que aumenta a expectativa dos velejadores da classe. “Estamos ansiosos para voltar a correr na Guarapiranga. Os dois eventos em Ilhabela tiveram excelente nível técnico, aprendemos muito e tenho a certeza de que as tripulações estarão ainda melhores”, afirma Fábio Faccio, comandante do Blue Shark (YCP).

“É com satisfação que vemos a HPE 25 crescendo em número de participantes e barcos novos se incorporando à classe, além de outros retornando. A Flotilha Guarapiranga deve atingir número recorde de participantes nas próximas regatas, o que nos motiva ainda mais a competir. “Bons ventos aos velejadores de todas as classes, especialmente aos da HPE 25”, deseja Faccio.

São esperados 50 barcos de 15 classes, com mais de 80 velejadores. Desde o início da temporada, somadas sete etapas, a Copa Paulista reuniu 260 embarcações e 390 velejadores. Idealizada pelo YCP em 2015, a competição adquiriu dimensões mais abrangentes e neste ano passou a ser organizada em parceria com Yacht Club Santo Amaro (YCSA), Clube de Campo São Paulo (CCSP) e Iate Clube de Santos (ICS), além do aval da Fevesp – Federação de Vela do Estado de São Paulo.

Kalim Zappa – O palestrante é especialista em facilitação de processos de transformação humana com base em Mindfulness e Vedanta.  Desenvolve e oferece treinamentos para pessoas e lideranças de organizações multinacionais com o propósito de inspirar nova forma de viver e atuar com mais equilíbrio e significado. É Instrutor Sênior de mindfulness pela MTI_Mindfulness Trainings International, habilitado como Trainer pela Oneness University (India) e formado em administração com especialização em marketing na Santa Fé University of Arts and Design (EUA).

Líderes nas classes mais numerosas após sete etapas
Optimist – André Vasconcellos (CCSP) – 73 barcos
Snipe – Leonardo Prioli e Gabriel Chorociejus (YCP) – 45 barcos
Laser Standart – André Schwarz (YCSA) – 27 barcos
Laser Radial – Cristine Reumer (YCSA) – 22 barcos
Dingue – Guilherme Menezes e Yasmin Cardoso (ICS) – 17 barcos
HPE 25 – Relaxa – Arthur Vasconcellos (YCSA) – 10 barcos
Day Sailer – Arno Buchli Jr. (ASBAC) – 8 barcos
Star – Alessandro Pascolato e Henry Boening – 8 barcos

]]>
0
Deu MAPFRE no primeiro ato da Leg Zero http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/02/deu-mapfre-no-primeiro-ato-da-leg-zero/ http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/02/deu-mapfre-no-primeiro-ato-da-leg-zero/#respond Wed, 02 Aug 2017 21:10:14 +0000 http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/?p=2756 O MAPFRE venceu a primeira batalha da Leg Zero

Ganhou, e com recorde, a Round Isle of Wight Race, que faz parte da Lendy Cowes Week

3 horas 13 minutos 11 segundos.

Leg Zero, Around the Island Race. Photo by Ainhoa Sanchez/Volvo Ocean Race. 02 August, 2017

A prova foi disputada com ventos fortes (15 a 20 nós, com rajadas de 25) e contou com todos os sete veleiros inscritos na regata de Volta ao Mundo, que começa em outubro deste ano.

A Martine Grael e o Joca Signorini estiveram no AkzoNobel, terceiro colocado

A marca anterior era de 3 horas e 20 minutos feita pelo super-maxi ICAP Maximus.

Resultados:

1. MAPFRE: 3 horas 13 minutos 11 segundos
2. Team Brunel: 3 horas 14 minutos 55 segundos
3. Team AkzoNobel: 3 horas 15 minutos 16 segundos
4. Dongfeng Race Team: 3 horas 18 minutos e 26 segundos
5. Turn the Tide on Plastic: 3 horas 24 minutos e 16 segundos
6. Vestas 11th Hour Racing: 3 horas 25 minutos 10 segundos
7. Sung Hung Kai Scallywag: 3 horas e 29 minutos 53 segundos

Os barcos agora se reúnem em Gosport para se preparar para a Rolex Fastnet Race, a segunda etapa da Leg Zero, a partir do domingo (6). Após o Fastnet, as equipes completam o desafio navegando de Plymouth para St Malo e depois para Lisboa.

]]>
0
Um papo com Martine Grael http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/01/um-papo-com-martine-grael/ http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/01/um-papo-com-martine-grael/#respond Tue, 01 Aug 2017 17:44:36 +0000 http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/?p=2749

Hoje o Sobre as Águas conversou com a campeã olímpica Martine Grael. A velejadora confirmou hoje que dividirá a campanha para Tóquio 2020 com a Volvo Ocean Race 2017-18 a bordo do Team AkzoNobel. A equipe holandesa também terá Joca Signorini, que segundo a atleta de Niterói, será uma espécie de tutor/confidente nos oito meses de regata. Veja o que saiu do bate-papo!

O que seu pai Torben Grael disse?
”Ele me perguntou se era isso que eu queria fazer umas três vezes, porque eu poderia passar por momentos ruins a bordo. Tem dias difíceis, cansativos, dias em que nada dá certo. A relação entre as pessoas a bordo pode se desgastar, porque é muito tempo de convivência. Tem que pensar muito nisso e fazer esses momentos valerem a pena, e aproveitar a experiência. Mas meu pai sempre me apoiou bastante”.
Como será sua participação?
”Vou ficar inicialmente no grinder, ajudando o cara que regula a vela mestra e de vez em quando vou para a proa. Também vou passar informação para a equipe se tem barco por perto”….”Sei que não devo velejar todas as etapas. A escolha da tripulação faz parte da decisão tática das equipes e com a gente não é diferente”.
”Somos três mulheres no time. Eu vou correr a Fastnet e a segunda parte não devo fazer. Eu gostaria de disputar a maior parte da Volvo Ocean Race, mas tenho ciência de que poderá ter um rodízio”….”Não sei ainda se vou participar de todas as provas, isso ainda não foi decidido. Provavelmente vou saber alguns dias antes de começar a Volvo”.
E sua experiência em vela oceânica?
”Praticamente não tenho experiência em regatas oceânicas, confesso. Mas tive uma participação especial anos atrás na Semana de Vela de Ilhabela com uma equipe 100% feminina e foi muito interessante. O clima a bordo era muito bom e foi uma das melhores experiências que tive”.
Por que não foi para o MAPFRE?
Fiz o teste para o barco espanhol e logo em seguida para o holandês. O barco espanhol já estava com a tripulação montada, e muito bem entrosada, com velejadores experientes. Eu tenho pouca experiência em vela oceânica, com barcos grandes como esses, vou muito mais para observar. Mas dessa vez estarei com o Joca Signorini, que é uma segurança pra mim. Ele é alguém que eu confio. Ele é honesto e vou ouvir muito ele. Isso me traz segurança”.
Você quase foi para o Team SCA em 2014?
”Em 2014 não foi feito um convite de fato. O que houve foi uma seleção para o Team SCA e eu não me alistei. Existia a possibilidade, mas não quis fazer pois meu objetivo era a campanha olímpica da Rio 2016. Fui em algumas paradas para ver como funcionava apenas”.
Sobre a Volvo Ocean Race e a 49erFX
”Desde o carnaval tenho conciliado os treinos da Volvo Ocean Race com as regatas de 49erFx. É muito cansativo ficar longe da família, namorado e amigos, mas é gratificante. Você faz muita força que nesses barcos. No começo achei que poderia me lesionar e por isso me preparei para ficar mais forte. Mas ficar mais forte será bom para o futuro. Já sabemos que vai ventar mais na Olimpíada de Tóquio 2020 e ter mais peso na dupla pode ser importante”.
Por que a 49er está exportando velejadores para regatas como America’s Cup e Volvo Ocean Race?
”É a classe que mais exporta velejadores de alto nível. Desde que começou a classe no cenário olímpico, os velejadores que passaram por ela foram para vários tipos de competição. É uma base muito boa”.
Você influencia as meninas na vela?
”Depois da Olimpíada fiquei feliz em ver que temos o potencial de inspirar as meninas. Se de 200, 300 pessoas, eu conseguir inspirar uma que seja a velejar, já vou ficar muito feliz. É como se eu estivesse deixando a porta aberta, e as meninas vêem que elas podem seguir o mesmo caminho que eu segui”.
E como será em Itajaí?
”Eu nunca velejei em Itajaí, mas fui na primeira vez que a regata parou na cidade, em 2012. Fiquei muito surpreendida com a quantidade de pessoas acompanhando o evento e estou com muita expectativa de chegar velejando agora. Espero que tenha vários amigos torcendo por mim na minha chegada com o Team AkzoNobel em 2018”.
]]>
0
Vídeo: Martine Grael fala da Volvo Ocean Race http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/01/video-martine-grael-fala-da-volvo-ocean-race/ http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/2017/08/01/video-martine-grael-fala-da-volvo-ocean-race/#respond Tue, 01 Aug 2017 13:50:24 +0000 http://sobreasaguas.blogosfera.uol.com.br/?p=2735

A velejadora de Niterói (RJ) tem 26 anos e é apontada como umas das melhores do mundo. Na Rio 2016, a atleta ficou com a medalha de ouro na classe 49er FX ao lado da amiga de infância Kahena Kunze. O primeiro lugar veio numa disputa emocionante decidida nos instantes finais da medal race. A campanha para Tóquio 2020 segue nos planos da brasileira ao lado de Kahena Kunze. ”Nas etapas com paradas maiores estamos pensando em aproveitar meu tempo livre para treinar”.
]]>
0