PUBLICIDADE
Topo

Sobre as Águas

Velejadores ganham aula sobre os ventos antes da Volta ao Mundo dos 40 pés

Antonio Alonso

26/06/2022 07h55

A véspera da largada da Globe 40 foi marcada pela reunião de comandantes e o obrigatório briefing meteorológico.

Os 14 velejadores que disputarão a travessia pelos mares do planeta terão pela frente uma prova com muita variação de vento desde a partida em Tanger, no Marrocos.

A Volta ao Mundo dos Class40 em duplas começa neste domingo (26), a partir de 11h para um percurso de 30 mil milhas náuticas ou 57 mil quilômetros.

São veleiros que representam Canadá, EUA (com dois), França, Holanda, Japão e Marrocos.

A primeira etapa será de Tanger até São Vicente, em Cabo Verde, e deve durar até 10 dias. O evento também passará no Brasil, mais precisamente em Recife (PE) em janeiro.

O briefing foi conduzido pelo francês Christian Dumard, consultor de meteorologia da regata, neste sábado (25), na Tanja Marina Bay.

"A Globe 40 começa com ventos alísios e condições boas até a primeira parada. Será praticamente uma regata de vento a favor em direção a Cabo Verde. Isso é bom para os velejadores, que são na sua maioria amadores".

"Aos poucos ganham experiência e entrosamento, além de conhecimento sobre os ventos e o barco. Quanto mais vamos chegando às etapas finais, mais as dificuldades aumentam".

A regata tem como diretor de prova o francês Christophe Gaumont, que assim como Christian Dumard está presente nas principais competições de oceano na Europa.

Serão nove meses de prova, com chegada prevista de 13 a 20 de março de 2023 na cidade de Lorient, na França.

Apesar de não contar com nenhum velejador, o Brasil estará representado na Globe 40 com a parada de Recife (PE) no início de janeiro de 2023.

O primeiro veleiro vindo de Ushuaia (Argentina) deve cruzar a linha de chegada no Cabanga Iate Clube depois de 21 de janeiro.

O percurso terá ao todo 3289 milhas náuticas de distância na subida do Atlântico. A organização projeta uma Vila da Regata na capital pernambucana para visita das embarcações.

Texto: Flávio Perez

Foto: Jean-Marie Liot

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

Blog Sobre as Águas