PUBLICIDADE
Topo

Sobre as Águas

Baianas podem garantir título mundial de Snipe nesta sexta

Antonio Alonso

08/10/2021 12h12

As baianas Juliana Duque e Mila Beckerath abriram ampla vantagem na liderança do Mundial de Snipe Feminino 2021, disputado no Yacht Club Paulista, em São Paulo (SP). As atletas venceram as duas regatas oficiais desta quinta-feira (7) na Represa do Guarapiranga.

Com os resultados do dia, as representantes do Yacht Club da Bahia somam agora apenas 6 pontos perdidos, com vantagem de 10 pontos para Martha Rocha e Larissa Juk, que estão em segundo. Na sequência aparece a dupla formada pela croata Andela Viturri e pela norueguesa Maj Kristin Borgen com 19 pontos.

Mais duas regatas estão programadas para a sexta-feira (8) na Represa do Guarapiranga. As velejadoras baianas, com a entrada do descarte e com mais um bom resultado, podem garantir por antecipação o título mundial de 2021. O campeonato termina no sábado (9) e serão premiados também as duplas Júnior e Master.

"Estamos liderando o campeonato e acredito que nossa estrela brilhou hoje para escolher o lado certo antes de chegar nas boias. Espero que a gente consiga permanecer dessa maneira para ganharmos essa competição", disse Mila Beckerath.

As regatas desta quinta-feira foram disputadas com ventos variando de 8 a 12 nós. Mas a temperatura caiu ainda mais em relação à véspera e a sensação térmica mais baixa ainda! As baianas se prepararam para enfrentar as tardes mais frias da capital paulista em relação ao nordeste brasileiro.

"A cidade de São Paulo muda o tempo muito rápido, então já descemos para velejar com roupa de borracha para poder ficar aquecido e usamos a estratégia de largar bem e seguir a maneira indicada para velejar!"

A proeira Mila Beckerath se juntou à timoneira Juliana Duque na véspera do Mundial de Snipe. Mas nas regatas o entrosamento é perfeito, com dois segundos lugares e as vitórias de quinta-feira. Juliana Duque é a única brasileira campeã mundial de Snipe, título obtido em 2016, na Itália. A baiana é também medalhista pan-americana da categoria em Lima 2019 ao lado de Rafa Martins.

O Mundial de Snipe Feminino conta com 42 duplas de sete países e a versão 100% para mulheres ocorre no Brasil pela primeira vez.

Top 10 do Mundial

1º Juliana Duque/Mila Beckerath (YCB/MB) 6 pontos
2º Martha Rocha/Larissa Juk (ICSC/MB) 16 pontos
3º Andela Viturri/Maj Kristin Borgen (CRO/NOR) 19 pontos
4º Odile Ginald/ Adhara Ginald (ICES/MB) 29 pontos
5º Marina Roma Fonte/Alexia Buck (CIC/YCSA) 31 pontos
6º Mariela Salermo/Florencia Buiatti (YCA/YCR) 32 pontos
7º Anna Julia Tenório/Débora Bergamini (EVI) 33 pontos
8º Gabriela Kidd/Marina Issler (ICRJ/MB) 35 pontos
9º Isabel Ficker/Laura Zanni (YCSA) 36 pontos
10º Kathleen Tocke/Jessica Claflin (EUA) 38 pontos

O Mundial de Snipe Feminino tem realização do Yacht Club Paulista e Associação Brasileira da Classe Snipe, com apoio da SCIRA – Snipe Class International Racing Association.

Foto: Will Carrara

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

Blog Sobre as Águas