PUBLICIDADE
Topo

Sobre as Águas

Vela brasileira estreia em Tóquio 2020

Antonio Alonso

24/07/2021 18h58

A vela brasileira estreia em Tóquio 2020 na madrugada deste domingo (25). As primeiras classes a disputar os Jogos Olímpicos são RS:X com Patrícia Freitas e a Laser com o maior medalhista brasileiro em olimpíadas, Robert Scheidt. A equipe conta com 13 velejadores divididos em oito classes.

As provas serão disputadas até 5 de agosto e o Brasil conta também com atletas nas classes 470 (masculino e feminino), 49er (masculino e feminino), Finn e Nacra. Os velejadores chegaram há duas semanas ao local de disputas para aclimatação e teste de material. O treinador da equipe é Torben Grael.

O Brasil tem um grupo que mescla renovação, performance e experiência. Como reza a tradição, a vela sempre é esperança de bons resultados olímpicos. Desde Atlanta 1996, a modalidade consegue pelo menos um pódio olímpico. Só no Japão são quatro medalhistas competindo, incluindo as atuais campeãs Martine Grael e Kahena Kunze (49erFX).

No quadro geral histórico da vela, o Brasil é a 11ª potência mundial, com 7 ouros, 3 pratas e 8 bronzes, totalizando 18 medalhas olímpicas. Para Tóquio 2020, a equipe foi escolhida com base nos melhores velejadores de cada categoria.

"O grupo de 13 velejadores a caminho de Tóquio é muito forte e apresenta resultados expressivos em competições diversas, sendo Olimpíadas, mundiais, pan-americanos e campeonatos internacionais".

"São verdadeiros campeões dentro e fora d'água, o que foi provado nesse período de pandemia, principalmente nas seletivas e treinamentos. Foi certamente um desafio chegar até aqui enfrentando as dificuldades da COVID-19, a dúvida sobre a realização dos Jogos e mais do que isso, a constante alteração de planejamento e logística de praticamente todos os segmentos que compõem uma administração de confederação", disse Marco Aurélio de Sá Ribeiro, presidente da CBVela.

"O time brasileiro está muito focado e concentrado para esse evento. Apesar das condições climáticas, os velejadores estão prontos. Destaco a presença do Torben Grael como líder da equipe, mostrando sua experiência. O COB também está nos ajudando dando boas condições para a competição olímpica, tudo foi providenciado".

No dia 27, começam as regatas de 49er, 49erFX e Finn. No dia 28 é a vez das duplas do 470 masculino e feminino, além da mista NACRA 17.

The Tokyo 2020 Olympic Sailing Competition will see 350 athletes from 65 nations race across the ten Olympic disciplines. Enoshima Yacht Harbour, the host venue of the Tokyo 1964 Olympic Sailing Competition, will once again welcome sailors from 25 July to 4 August 2021.
20 July, 2021
© Sailing Energy / World Sailing

 

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

Blog Sobre as Águas