PUBLICIDADE
Topo

Não vai rolar o Mundial de Vela Jovem 2020

Antonio Alonso

18/05/2020 12h48

A World Sailing – entidade máxima que rege a modalidade anunciou, nesta quinta-feira (14), o adiamento do Mundial da Juventude de 2020 em função da pandemia de COVID-19.

O evento seria realizado de 6 a 12 de dezembro, na praia de Inema, Base Naval de Aratu, em Salvador (BA).

A competição reúne tradicionalmente atletas entre 15 e 19 anos de mais de 60 países. O Mundial da Juventude teria barcos das classes Big Techno 293+, Laser Radial, 29er, 420 e Nacra 15 misto.

Os organizadores agora aguardam mais informações da World Sailing para definir quando o Brasil sediará novamente o Mundial da Juventude.

A edição 2021 deverá ser realizada em Haia, na Holanda. Mas ainda não há confirmação. O Brasil pode receber a competição em 2022.

"Agradecemos todo o apoio recebido até este momento de todas as autoridades e representantes das mais diversas instituições públicas e privadas".

"O Brasil e a Bahia querem sediar a competição em 2021 ou 2022", disse Marcelo Sacramento de Araújo, organizador local da competição.

O Brasil sediou uma única vez o Mundial da Juventude na edição de 2009, em Búzios (RJ), com o ouro das campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze.

Outros nomes que brilharam na competição internacional foram Ricardo Winicki 'Bimba', com dois ouros, Robert Scheidt e a dupla Martin Lowy e Kim Vidal.

Texto de Flávio Perez


Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

Blog Sobre as Águas