PUBLICIDADE
Topo

Mestres do confinamento extremo

Antonio Alonso

13/04/2020 23h30

Os velejadores de oceano, principalmente os que correm regatas de longa distância como Ocean Race, Vendee Globe e Transat Jacques Vabre conhecem bem como é rotina de confinamento!

A bordo de um veleiro de alta performance como um VO65 ou IMOCA, os navegadores estão longe de ter o conforto de uma TV a Cabo, Netflix ou delivery.

Nas competições, os barcos são levados ao extremo em condições complicadas de muito vento e frio nos mares do sul ou nas calmarias tropicais dos Doldrums.

Fato é que nessa situação de COVID-19, os velejadores parecem tirar de letra.

Deixo vocês com um treco da matéria do periódico espanhol MARCA, que destacou a habilidade dos competidores de volta ao mundo ou de Transat em ficar confinados ao extremo.

E de verdade, sem saidinhas de leve…

Los regatistas oceánicos: verdaderos maestros en el confinamiento extremo

"O confinamento continua por causa do Covid-19 sem saber quando será possível sair na rua para algo mais do que fazer as compras semanais ou ir à farmácia. Tudo aponta para isso, pelo menos até meados de maio.

A falta de hábito e a incerteza estão causando mais de uma ansiedade. Não há ninguém melhor do que os velejadores oceânicos, verdadeiros especialistas em passar longos períodos confinados em poucos metros, isolados no meio do oceano e em condições extremas, para nos dar conselhos para lidar com a "corrida dos touros" da melhor maneira possível.

Xabi Fernández correu cinco Volvo Ocean Race e uma Barcelona World, na qual ele passou 94 dias seguidos com Iker Martínez no barco.

"Tinha 60 pés, cerca de 20 metros, mas a parte em que ficávamos tinha apenas cerca de três metros de largura por outros três metros de comprimento", explicou o campeão olímpico ao MARCA de sua casa em Irura (Guipúzcoa), onde ele passa esses dias confinado com sua esposa e dois filhos.

"Lembro que deixamos a regata Barcelona muito focados no curto prazo, mas com o passar dos dias, pensar em tudo o que restou produziu ansiedade. É o que acontece com muitas pessoas agora".

"Portanto, você nunca deve pensar em quanto Resta terminar, é uma questão de mentalizar e focar nas rotinas do dia-a-dia, o que fizemos. Você também não precisa pensar que isso é um drama ou mudar o que está perdendo".

Aqui está a matéria completa — https://www.marca.com/claro-mx/otros-deportes/2020/04/13/5e947226268e3edb078b4612.html

Texto de apoio de Flávio Perez

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

Blog Sobre as Águas