PUBLICIDADE
Topo

Sobre as Águas

Classe C30 inicia Brasileiro de Oceano em Florianópolis

Antonio Alonso

05/02/2020 14h09

Largada na Classe C30 (Aline Bassi / Balaio de Ideias)

Com embarcações de três estados: São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a Classe C30 corre o 31º Circuito Oceânico da Ilha de Santa Catarina, válido também pela primeira etapa do Campeonato Brasileiro. Entre mais de 30 barcos, a C30 reunirá a partir desta quinta-feira (06) seis tripulações, estabelecendo-se como a maior flotilha one design da competição nacional.

Além dos catarinenses Zeus, Katana Portobello e Le Terrible (ex-Barracuda, de Ilhabela), a sede oceânica do Veleiros da Ilha receberá na raia de Jurerê, os visitantes Caballo Loco e Kaikias Maserati, ambos de São Paulo, e o gaúcho Loyalty. A previsão da Comissão de Regatas é de realizar seis regatas de quinta a domingo (09), sendo quatro barla-sotas e duas de percurso, conforme as possibilidades oferecidas pelo vento.

Caballo Loco, atual campeão da Semana de Vela de Ilhabela, corre como um dos destaques da Classe C30. "O circuito de Floripa ganha mais importância para a C30 porque também soma pontos para o Brasileiro. Será muito bom esse encontro entre barcos de várias regiões do País. Os seis estão se preparando muito e o Le Terrible entra como novidade. Disputando um campeonato pela primeira vez, é natural que a tripulação tenha de adquirir ritmo de regata", analisa o Comandante do Caballo Loco, Mauro Dottori.

"Os locais, Katana e Zeus, sempre são supercompetitivos, barcos de ponta, e seus tripulantes ainda conhecem muito bem a raia. O Loyalty chegou mais cedo a Floripa para intensificar os treinos e eles ainda estão com o Cachopa (Fábio Pillar, campeão mundial de Laser Radial) como tático. No Caballo, eu irei no leme com o Bochecha (André Fonseca, velejador olímpico e de regata volta ao mundo) como tático. Agora é só esperar o leste entrar e aquele Sol", completa Dottori.

Em fevereiro de 2019, Kaikias Maserati venceu de forma inédita o Circuito Oceânico Ilha de Santa Catarina. Em julho, selou também seu primeiro título brasileiro na classe durante a Semana de Vela de Ilhabela, simultânea à segunda e última etapa do Brasileiro. Neste ano, a forma de disputa se repete, com a primeira etapa em Florianópolis e a conclusão do campeonato na Semana de Vela de Ilhabela em julho de 2020.

 

Campeões Brasileiros da Classe C30     

2012 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI (Grêmio de Vela Ilhabela)

2013 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2014 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2015 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2016 – Zeus – 08 (Inácio Vandresen) – ICSC (Iate Clube Santa Catarina)

2017 – Katana Portobello – 07 (Cesar Gomes Neto) – ICSC

2018 – Caiçara UV.Line – 09 (Marcos de Oliveira Cesar) – Pindá IC (Ilhabela)

2019 – Kaikias Maserati – 03 (Eduardo Mangabeira) YCI – Yacht Club Ilhabela

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

Blog Sobre as Águas