PUBLICIDADE
Topo

Brasileiros vencem duas regatas e decidem Star Sailors League Finals

Antonio Alonso

07/12/2019 11h19

Gigante e Maguila no contravento em Nassau (Marc Rouiller / SSL)

O último dia de regatas da fase de classificação da Star Sailors League Finals foi dramático em Nassau, nas Bahamas para definição das dez duplas finalistas. As duas provas tiveram vitória brasileira. Henrique Haddad e Henry Boening venceram a primeira. Bruno Prada e Mateusz Kusznierewicz ganharam a segunda, confirmando a liderança da etapa preliminar. Serão três brasileiros brigando pelo título neste sábado (07) a partir das 14h de Brasília ao vivo em: finals.starsailors.com . Treze das 23 duplas de 22 países estão eliminadas.

"Hoje foi um dia mais tranquilo em relação à parte física. Pudemos recuperar as energias e o desgaste provocados pelos três dias anteriores. Em uma raia com ventos rondados e inconstantes é ótimo passarmos diretamente à regata final", avaliou Prada, que, na condição de líder não precisará correr quartas de final e semifinal. Os vice-líderes Negri (ITA) e Kleen (ALE) pulam as quartas e entram na semifinal.

Haddad e Boening garantiram vaga nas finais deste sábado (07) com a sétima colocação geral após dez regatas. Estavam previstas 11 provas, mas a que seria a terceira desta sexta-feira foi cancelada por falta de vento.  Prejuízo para Pedro Troche. Campeão em 2018 com Jorge Zarif, Trouche e o neozelandês Hamish Pepper ficaram em 11º lugar, a uma posição da "nota de corte". Samuel Gonçalves encerrou a campanha em 15º lugar ao lado do português Bernardo Freitas.

Na primeira regata do dia, a nona da competição, Haddad e Boening foram soberanos, venceram praticamente de ponta a ponta com tempo de 55s01, vantagem de 1m18 sobre os segundos colocados Chiavarani (GBR) e Weise (ALE). Os norte-americanos Cayard e Tinder chegaram em terceiro lugar. Os líderes Kusznierewicz e Prada queimaram a largada e foram penalizados.

Maguila e o estreante – O timoneiro Haddad, o Gigante, comemorou a primeira vitória da dupla brasileira no campeonato. "Estávamos muito competitivos e o nosso barco, muito rápido. Tivemos o feeling de fazer as manobras e dar os bordos nos momentos exatos. É muita felicidade, mas agora começa tudo de novo", enalteceu Haddad em seu primeiro ano na SSL Finals.

O proeiro Boening elogiou o parceiro. "O Henrique é um grande velejador. Tivemos velocidade tanto no contravento quanto nas pernas de popa com o barco muito bem regulado. Deu tudo certo. Agora vai começar tudo do zero novamente. Estamos preparados e vamos para a briga", enfatizou Maguila, atual vice-campeão com Robert Scheidt.

Ao longo da segunda e última prova desta sexta-feira, a intensidade do vento nordeste foi diminuindo e a flotilha teve dificuldade para cruzar a linha de chegada. A vitória de Kusznierewicz e Prada foi absoluta. Venceram com 2m14 de vantagem sobre Negri e Kleen após 1h00m32 de regata. Melleby (NOR) e Revkin (EUA) chegaram em terceiro lugar, enquanto Haddad e Boening cruzaram na décima posição.

Assíduo nas edições anteriores da SSL Finals ao lado de Lars Grael, aposentado das competições internacionais, o campeão mundial de Star, Samuel Gonçalves ficou satisfeito. "Não conseguimos nos classificar entre os dez, mas estou muito feliz pela oportunidade de estar aqui ao lado do Bernardo. Foi um campeonato de muito aprendizado. Não foi suficiente. Mas garanto que fizemos o nosso melhor", ponderou Samuca.

SSL Finals 2019 após dez regatas (um descarte)

1– Kusznierewicz (POL)/Prada (BRA): 3+12+3+9+2+4+2+10+(OCS)+1 = 46 pp

2 – Negri (ITA) / Kleen (ALE): 1+6+1+2+4+(UFD)+21+11+6+2 = 54 pp

3 – Chiavarini (GBR)/Weise(ALE): 5+10+(DNF)+DNF+3+3+3+6+2+7 = 63 pp

4 – Melleby (NOR) / Revkin (EUA): 2+4+6+8+(15)+9+9+8+14+3 = 63 pp

5 – Cayard / Trinter (EUA): 6+8+4+14+1+8+(17)+14+3+8 = 66 pp

6 – Percy (GBR) / Ekstrom (SUE): 12+2+(18)+1+8+5+13+2+9+21= 70 pp

7 – Hadad / Boening (BRA): 15+14+8+10+(16)+2+7+7+1+10 = 74 pp

8 – Muhonen (FIN) / Kushnir (UCR): 4+9+11+5+5+7+11+13+(16)+9 = 74 pp

9 – Rohart / Ponsot (FRA): (19)+7+2+17+6+10+6+3+11+14 = 76 pp

10 – Doyle/Infelise (EUA): (18)+11+10+4+12+1+12+15+5+13 = 83 pp

11– Pepper (NZL) / Trouche (BRA): 13+1+(DNF)+3+7+20+20+1+20+6 = 91 pp

15 – Freitas (POR) / Gonçalves (BRA) = 111 pp

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

Blog Sobre as Águas