Topo

Classe C30 conhecerá campeão de vela oceânica em Ilhabela

Antonio Alonso

29/11/2019 14h32

Kaikias Maserati (03) e eCycle +Realizado (02) na boia (Aline Bassi / Balaio de Ideias)

A veloz e competitiva Classe C30 definirá o campeão da Copa Suzuki – Circuito Ilhabela de Vela Oceânica – neste fim de semana (30/11 e 1º/12). Após quatro etapas, disputadas desde março, Caballo Loco, Kaikias Maserati e Caiçara brigam de forma mais direta pelo título da acirrada temporada de 2019. Barracuda, eCycle +Realizado e Katana Portobello, de Florianópolis, também elevaram o nível técnico das 23 regatas já disputadas no Canal de São Sebastião.

A quarta e última etapa teve início no fim de semana anterior (23 e 24/11) com duas vitórias do líder Caballo Loco, com dois pontos perdidos. Três barcos vêm a seguir separados por apenas dois pontos: Kaikias, +Realizado e Caiçara somam, cinco, seis e sete pontos, respectivamente. Se a previsão de ventos fracos ou médios e variados for confirmada, as regatas devem se tornar mais técnicas e sem favoritos na Classe C30.

Os velejadores estão atentos à previsão do tempo para regularem seus barcos de acordo com os ventos. "Com o vento fraco as regatas costumam virar uma loteria, por isso esperamos que o vento apareça para que a Comissão de Regatas (CR) consiga montar uma raia competitiva e a gente tenha um fim de semana proveitoso. Sabemos velejar nessas condições e o barco está pronto para isso", comentou Ricardo Apud, responsável pelas velas (trimmer) do eCycle +Realizado.

No primeiro fim de semana da etapa decisiva, o vento deu trabalho às tripulações. "No domingo, tivemos uma regata maluca, com forte correnteza no canal e uma torcida de vento gigante, de quase 180 graus. Largamos com sul e chegamos com nordeste. Em meio à confusão, estávamos em segundo, mas chegamos em quarto lugar", contou Apud.

No dia anterior, porém, o vento ofereceu a velejada considerada ideal. "No sábado, corremos uma regata muito divertida até a Ilha de Toque-Toque, com vento sul entre 15 e 17 nós. Largamos bem, chegamos a ultrapassar o Caballo Loco e liderar um trecho da prova, mas nosso barco estava com regulagem para vento mais fraco. Na perna de volta, atingimos 15 ou 16 nós de balão", exaltou Apud, que ajudou o eCycle +Realizado a cruzar a linha de chegada na segunda posição.

Neste fim de semana, a CR deve realizar mais três ou quatro regatas para a Classe C30, conforme o vento. As demais classes da Copa Suzuki têm os seguintes líderes na etapa: Ginga (HPE 25) Rudá IRC, Zeus (RGS) e Vendetta (Clássicos). Em meio às regatas decisivas haverá a tradicional canoa de cerveja, feijoada e show da Banda Tom Cats, no sábado. Após as regatas de domingo será entregue a premiação aos vencedores do Circuito Ilhabela de Vela Oceânica de 2019 no Yacht Club Ilhabela (YCI).

4ª Etapa Copa Suzuki – duas regatas

1 – Caballo Loco (01) – Mauro Dottori:  1+1 = 2 pontos perdidos

2 – Kaikias Maserati (03) – Eduardo Mangabeira: 3+2 = 5 pp

3 – eCycle +Realizado (02) José Luis Apud: 2+4 = 6 pp

4 – Caiçara (09) – Pablo Lynn: 4+3 = 7 pp

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

Blog Sobre as Águas