Topo
Sobre as Águas

Sobre as Águas

The Ocean Race fica em Itajaí (SC)

Antonio Alonso

16/10/2019 12h32

A organização da The Ocean Race 2021-22 confirmou, nesta quarta-feira (16), o retorno de Itajaí (SC) na lista de cidades-sede da regata de volta ao mundo. Os catarinenses repetirão pela quarta vez a stopover brasileira depois do sucesso de público nas anteriores. Em 2017-18, por exemplo, foram mais de 440 mil visitantes na Vila da Regata montada no Centreventos. A prova marcou a estreia da campeã olímpica Martine Grael na competição.

Será a 10ª vez que o Brasil recebe os barcos da regata volta ao mundo em sua história de 45 anos. Itajaí recebeu as equipes internacionais em 2012, 2015 e 2018, sempre nos meses de abril na etapa considerada a mais difícil da competição. Em todas as edições anteriores, os velejadores partiram da Nova Zelândia com destino ao Brasil passando pelos temidos mares do sul e pelo icônico Cabo Horn.

"É fantástico voltar a Itajaí após três paradas bem-sucedidas nas edições anteriores", disse Richard Brisius, presidente da The Ocean Race. "Em 2018, ver a resposta da torcida local à velejadora Martine Grael foi um lembrete poderoso do que esse esporte significa para nossos fãs no Brasil".

A Ocean Race está programada para começar no porto de Alicante, Espanha, no quarto trimestre de 2021, e terminar em Gênova, na Itália, em junho de 2022. Itajaí (SC) se junta a outras cidades-sede da regata como Aarhus, Dinamarca e Haia, Holanda, além da rápida parada em Cabo Verde, ilha no meio do Oceano Atlântico. Novos locais serão divulgados nos próximos dias.

"A Ocean Race se tornou uma das principais atrações de Itajaí, não apenas para visitantes locais, mas também um local turístico nacional e internacional", disse Volnei Morastoni, prefeito de Itajaí.

"O impacto econômico do último evento aumentou 28% em relação às paradas anteriores e trabalharemos para garantir que isso continue".

História brasileira na regata

O Brasil tem forte tradição de sediar etapas da Ocean Race desde sua primeira edição em 1973. Com a confirmação de Itajaí, o País recebeu o evento 11 vezes, sendo o Rio de Janeiro (RJ) o destino mais acessado com cinco, seguido pelos catarinenses agora com quatro.

Em 2005-06, uma campanha histórica colocou nas águas internacionais o veleiro Brasil 1, comandado por Torben Grael. A equipe terminou na terceira colocação.

A história registra nove velejadores do País na disputa, incluindo os campeões olímpicos Torben Grael, Marcelo Ferreira e Martine Grael. O primeiro foi Fernando Peres, no La Barca Laboratorio (1981-82). O Brasil tem Torben Grael como único comandante campeão da regata. Em, 2008-09, o atleta liderou o Ericson 4 na campanha vitoriosa ao lado dos compatriotas Joca Signorini e Horácio Carabelli.
"Estou muito empolgado em saber que a The Ocean Race retornará a Itajaí. É uma ótima notícia para os velejadores e fãs de regata brasileiro", disse Torben Grael, membro do conselho da World Sailing.

"Com uma possível entrada brasileira na próxima corrida, esse interesse pode crescer ainda mais", disse Grael, que também comandou o Brasil 1 no evento de 2005-06.

Em 2018, Torben Grael, teve a honra de receber a filha Martine Grael a bordo do AkzoNobel em Itajaí após a pupila enfrentar os mares do sul pela primeira vez.

Stopovers brasileiras

1973-74 – Rio de Janeiro
1977-78 – Rio de Janeiro
1997-98 – São Sebastião
2001-02 – Rio de Janeiro
2005-06 – Rio de Janeiro
2008-09 – Rio de Janeiro
2011-12 – Itajaí
2014-15 – Itajaí
2017-18 – Itajaí
2021-22 – Itajaí

Velejadores
*campeão

Horácio Carabelli
"2005-06 Brasil 1
2008-09 Ericsson 4*

Kiko Pellicano
2005-06 Brasil 1

Fernando Peres
1981-82 La Barca Laboratorio

Joca Signorini
2005-06 Brasil 1
2008-09 Ericsson 4*
2011-12 Team Telefónica

Marcelo Ferreira
2005-06 Brasil 1

André 'Bochecha' Fonseca
2005-06 Brasil 1
2008-09 Delta Lloyd
2014-15 MAPFRE

Torben Grael
1997-98 Innovation Kvaerner
2005-06 Brasil 1
2008-09 Ericsson 4*

Lucas Brun
2005-06 ABN AMRO TWO

Martine Grael
2017-18 team AkzoNobel

Barco
2005-06 – Brasil 1 (comandado por Torben Grael)
Terceiro lugar

Resultados em Itajaí

In-port races
2012 – Groupama 5
2015 – Team Brunel
2018 – MAPFRE

Vencedores de etapa
2012 – Puma
2015 – Abu Dhabi Ocean Racing
2018 – Team Brunel

Etapa anterior
2012 – Auckland (New Zealand)
2015 – Auckland (New Zealand)
2018 – Auckland (New Zealand)

Etapa seguinte
2012 – Miami (USA)
2015 – New Port (USA)
2018 – New Port (USA)

Velejadores brasileiros competindo em Itajaí
2012 – Joca Signorini (Telefonica)
2015 – André Fonseca (MAPFRE)
2018 – Martine Grael (team AkzoNobel)

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

Blog Sobre as Águas