Topo
Sobre as Águas

Sobre as Águas

Semana de Monotipos: futuro da vela está no YCSA e na Escola de Ilhabela

Antonio Alonso

10/07/2019 20h25

A 46ª Semana de Monotipos de Ilhabela definiu os campeões da temporada 2019 nesta terça-feira (9) e a classe Optimist reuniu 56 crianças e jovens. Destes, 42 representam o Yacht Club Santo Amaro (YCSA) e a Escola de Vela Lars Grael, de Ilhabela, o equivalente a 75% dos barcos na água nessa categoria.

Outro dado que atesta o papel das duas entidades na formação da nova geração está no volume de participantes na categoria estreantes. A Escola de Vela Lars Grael – um projeto da prefeitura que usa o aprendizado do esporte como ferramenta de socialização – inscreveu 20 barcos na classe Optimist da Semana de Monotipos, sendo 15 na categoria estreantes. Já o Yacht Club Santo Amaro, clube responsável por revelar o bicampeão olímpico Robert Scheidt, levou 22 velejadores para a cidade do litoral norte, reunindo 13 na categoria destinada aos meninos e meninas que disputam as primeiras competições da carreira.

"Tradicionalmente, a Semana de Monotipos vale como porta de entrada para a vela e também revela talentos. Além disso, a oportunidade de crianças e jovens velejar e conviver com atletas mais experientes e alguns nomes consagrados é outro fator importante na formação das futuras gerações. Neste ano não foi diferente, com o benefício de termos reunido quatro campeões mundiais na classe Snipe, além de velejadores de outros países", avalia o coordenador técnico Cuca Sodré.

Entusiasta da vela, o secretário de Esportes de Ilhabela, José Roberto Jesus, também destaca a importância da Semana de Monotipos. "É sempre uma alegria ver o canal de São Sebastião repleto de barcos e suas velas balançando ao sabor do vento. Temos investido bastante na formação de novos velejadores, fazendo da Escola Lars Grael uma referência, dando condições para que as crianças possam aprender o esporte e se desenvolver, sem descuidar dos estudos. Temos um multicampeão como o Alexandre Paradeda como técnico e tenho certeza que formaremos grandes velejadores". A Escola de Vela tem 167 alunos e uma equipe de competição, que varia entre 25 a 30 velejadores, atuando nas classes Optimist, 420 e Snipe.

Feras na água – Enquanto crianças e jovens iniciavam sua jornada, os adultos deram um verdadeiro show de velejada. Sede do Campeonato Mundial de Snipe em outubro deste ano, a Ilhabela recebeu quatro campeões do mundo nesta edição da Semana de Monotipos. E coube a um deles, o bicampeão Bruno Bethlem (2009 e 2013) a honra de levantar o título. "O campeonato foi muito competitivo, pois os principais nomes do Brasil estiveram aqui, além de alguns estrangeiros. Foi um ótimo treino visando o mundial, com condições estavam muito boas, tanto de tempo quanto as raias. Estou muito feliz com essa conquista", avaliou ele, que velejou ao lado de Daniel Claro. de Bruno Bethlem, a classe Snipe reuniu mais três campeões mundiais: o brasileiro Alexandre Paradeda, o cubano Nélido Manso Lopez e o uruguaio Ricardo Fabini. Fora da água, mais um campeão do mundo marcou presença em Ilhabela, Bruno Prada, pentacampeão de Star, foi técnico de Bethlem e Claro.

Resultados – A 46ª Semana de Monotipos de Ilhabela, começou no sábado (6) e terminou nesta terça-feira (9), reunindo 300 barcos na cidade do litoral norte paulista, considerada a capital nacional da modalidade náutica. A competição antecede a tradicional Semana Internacional de Vela de Ilhabela, a partir do próximo dia 13.

Snipe – 1 – Bruno Bethlem/Daniel Claro

Kite Foil – 1 – José M Souza

Kite Foil Est – 1 – Mateus Passos

Kite TT – 1 – Marina Dombrowsky

420 – 1 – Mario Otavio/Gustavo Henrique

Optimist – Veteranos – 1 – Luc Le Corre

Optimist – Estreantes – 1 – Giovanna Guarigua

Open Bic – 1 – Esdras Santana

Laser 4.7 – 1 – Victor Malagrine

Laser Radial – 1 – Guilherme Marcianni

Lase Standard – 1 – Caio Lopes

29er – 1 – Thomas Mittempegher

Hobbie Cat 16 – 1 – Claudio Teixeira/Luana Sousa

Dingue – 1 – Mario Otavio/Gustavo Henrique

Windsurfe – 1 – Luca Pascolato

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.