Topo
Sobre as Águas

Sobre as Águas

OC Sports deixa a Extreme Sailing

Antonio Alonso

2028-03-20T19:11:53

28/03/2019 11h53

Os bastidores da vela oceânica mundial seguem agitados.

A OC Sports, empresa que administra campanhas de oceano como a do Dongfeng, decidiu vender a Extreme Sailing Series.

Estamos quase em abril e o calendário de provas não saiu. Agora entendi o motivo.

A Extreme Sailing Series vai pra outro dono e, quem sabe, mude até o formato.

"A Extreme Sailing Series tem sido uma parte fundamental do nosso negócio há 12 anos. Quando lançamos a série, decidimos mudar a maneira de ver a vela, estimulada por uma competição de nível internacional".

"Queríamos fazer a diferença no esporte e acreditamos que fizemos isso", disse em um comunicado, Herve Favre, CEO da OC Sport. "A marca Extreme Sailing Series tornou-se sinônimo de competição, hospitalidade e produção de mídia de nível internacional".

"Para que a marca continue, estamos trabalhando há algum tempo em um contrato de Gerenciamento de Compra que estamos muito próximos de finalizar".

'

O comunicado da OC garante que a regata continua em 2019, resta saber onde.

Ontem citamos o calendário da GC32, que seria uma alternativa

Um fusão entre os circuitos de GC32 e Extreme.

No Brasil

A Extreme esteve aqui uma vez! Foi em novembro de 2013, em Florianópolis (SC). Os organizadores da parada da Volvo Ocean Race de Itajaí tentaram trazer o evento para a cidade nas últimas temporadas.

A ver

The Extreme Sailing Series 2018. Act7. Los Cabos. Mexico
Photo credit – Lloyd Images

 

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.