Topo
Sobre as Águas

Sobre as Águas

Zeus Team abre Brasileiro de C30 com vitória apertada em Florianópolis

Antonio Alonso

2009-02-20T19:15:58

09/02/2019 15h58

Katana`Portobello, de Florianópolis (Marcelo Leão / Green Multimídia)

O início do Campeonato Brasileiro da Classe C30, com regatas paralelas ao Circuito Oceânico Ilha de Santa Catarina, ratificou o equilíbrio e a velocidade típicos da classe. O Zeus Team, com o comandante Inácio Vandresen, cruzou a linha de chegada em Jurerê com o tempo de 4h58m17, apenas nove segundos à frente do Katana Potobello, ambos do Iate Clube de Santa Catarina (ICSC).

A Comissão de Regatas aproveitou o vento nordeste, entre 8 e 12 nós (15 a 20 km/h) para realizar uma regata longa, com percurso de 42 milhas (76 km). Os dois barcos locais se valeram do conhecimento da raia, além do talento de suas tripulações, a exemplo dos velejadores das outras três embarcações. Os cinco concorrentes chegaram em um período inferior a cinco minutos, com Kaikias Maserati (SP), Loyalty (RS) e Caballo Loco (SP), em sequência.

"Foi um dia lindo, com uma regata espetacular e um pega do começo ao fim. O Fipa (Felipe Linhares) deu um banho na tática. Ele até ganhou uma caipirinha do Cesinha (Cesar Gomes Neto, comandante do Katana) como prêmio. Só conseguimos ultrapassar o Katana a 1,5 milha da chegada, em uma manobra de mestre, antecipando o jibe" (mudar o rumo com o vento em popa), enalteceu Vandresen, agradecendo ainda, as presenças dos barcos de fora: Kaikias, Caballo Loco e Loyalty.

A experiente tripulação do Kaikias Maserati, de Ilhabela, chegou a Florianópolis com antecedência para se familiarizar com a raia. A estratégia surtiu efeito. "Foi um dia perfeito para se velejar. Apesar de largarmos mal, fizemos uma regata de recuperação e conseguimos chegar entre os três primeiros. Os barcos são muito iguais, o que torna a disputa tensa. A C30 é, sem dúvida, a classe mais equilibrada do campeonato", afirmou o timoneiro do Kaikias Maserati, Beto de Jesus.

Mais cinco regatas barla-sota (entre duas boias) estão previstas até domingo (10), com um descarte para o pior resultado a partir da quinta prova. O Circuito de Santa Catarina é válido pela primeira etapa do Campeonato Brasileiro de C30, que será concluído em sua segunda etapa, em julho, paralelamente à Semana de Vela de Ilhabela.

Classificação da C30 após uma regata

1 – Zeus Sailing Team (Inácio Vandresen) – Florianópolis

2 – Katana Potobello (Cesar Gomes Neto) – Florianópolis

3 – Kaikias Maserati (Eduardo Mangabeira) – Ilhabela

4 – Loyalty (Alexandre Leal) – Porto Alegre

5 – Caballo Loco (Mauro Dottori) – Ilhabela

Campeões Brasileiros da Classe C30

2012 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2013 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2014 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2015 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2016 – Zeus Team – 08 (Inácio Vandresen) – ICSC

2017 – Katana Portobello – 07 (Cesar Gomes Neto) – ICSC

2018 – Caiçara UV.Line – 09 (Marcos de Oliveira Cesar) – Pindá IC (Ilhabela)

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.