Topo
Sobre as Águas

Sobre as Águas

Torben e Martine sobre a IMOCA na VOR

Antonio Alonso

2020-01-20T19:21:34

20/01/2019 21h34

A regata de Volta ao Mundo será disputada na temporada 2021-22 com barcos da classe IMOCA e também da VO65, usados nas últimas duas edições da prova.

Nos próximos dias, a Ocean Race enviará o Aviso de Regata (principal documento para realizações de competições náuticas) e também abrirá o processo seletivo para as equipes e cidades-sede.

A escolha do monocasco de 60, usado em provas conhecidas no mundo como Vendée Globe e Transat Jacques Vabre, animou o mundo, incluindo os velejadores.

O site volvooceanrace.com soltou uma matéria com declarações de Torben e Martine Grael sobre os IMOCAs na regata

Aqui a versão em português do texto de Jonno Turner e Flávio Perez

RIO DE JANEIRO – 18/12/2018 – PREMIO BRASIL OLIMPICO – Teatro Bradesco – Torben Grael entra para o Hall da Fama do Comitê Olímpico Brasileiro – .©Wander Roberto/COB

Campeão da Volvo Ocean Race 2008-09 e dono de cinco medalhas olímpicas, sendo duas de ouros, o brasileiro Torben Grael está envolvido com a chegada do IMOCA à Volta ao Mundo. Segundo o velejador, o barco é mais avançado tecnologicamente. "Será um barco bastante espetacular para regata. Já era utilizado há muitos anos. É um barco que está em constante desenvolvimento, uma tripulação um pouco menor, mas várias novidades tecnológicas em comparação com o barco da regata anterior", disse Torben Grael.

Após assembleia geral da IMOCA, ocorrida em Paris, na França, no fim do ano passado, representantes da classe e da Ocean Race, regata de volta ao mundo anteriormente conhecida como Volvo Ocean Race, aprovaram as diretrizes da categoria para as regatas a partir de outubro de 2021. A regra será de design aberto e a IMOCA chega para equilibrar a segurança e o desempenho da tripulação. A regata também confirmou a utilização dos VO65 na regata, porém os modelos serão comandados por tripulações mais novas.

"Os VOR65, da última edição, são barcos muito resistentes. Eles foram puxados ao limite e resistiram bem, então vão ser usados em uma segunda classe por velejadores jovens", completou o velejador bicampeão olímpico.

Filha de Torben Grael, a também campeã olímpica Martine Grael nunca velejou em um IMOCA. A atleta, classificada para Tóquio 2020 na 49erFX ao lado de Kahena Kunze, estreou na Volta ao mundo na temporada anterior a bordo do team AkzoNobel.

"Na última edição, os barcos já eram bem resistentes, puxavam ao limite. Dessa vez, a tripulação vai ser ainda menor e com os barcos mais rápidos, vai ser mais ao extremo mais ainda. O barco tem um apelo muito grande", contou Martine Grael.

Martine Grael e Kahena Kunze foram eleitas as melhores da vela de 2018 em votação para o Prêmio Brasil Olímpico, uma espécie de Oscar do esporte. Os resultados na 49erFX, incluindo a confirmação da vaga olímpica e a campanha de Martine na Volta ao Mundo contribuíram para a escolha da dupla!

Na cerimônia, ocorrida em dezembro do ano passado, no Rio de Janeiro (RJ), Torben Grael foi eleito para o Hall da Fama do esporte brasileiro. O velejador também integra o Sailing World of Fame da Federação Mundial de Vela.

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.