Sobre as Águas

Brasileiros entre os melhores no primeiro dia da SSL Finals em Nassau

Antonio Alonso

06/12/2017 21h36

Os líderes Scheidt e Maguila em Nassau (Carlo Borlenghi / SSL)

O dia de abertura da quinta edição da Star Sailors League Finals em Nassau atingiu a expectativa de pelo menos duas duplas entre os oito brasileiros que competem nas Bahamas. Os 25 barcos foram para a raia da Baía de Montagu com o propósito de ficar entre as dez melhores, nota de corte para se passar às quartas de final. Após duas regatas de uma série de 11, Robert Scheidt e Henry Boening (Maguila) lideram. Lars Grael e Samuel Gonçalves estão em décimo lugar.

Scheidt e Boening obtiveram um segundo e um terceiro lugares e somam cinco pontos perdidos contra seis dos poloneses Kusznierewicz e Zick, e seis dos norte-americanos Mendelblatt e Fatih, ganhadores da primeira regata e bicampeões nas Bahamas.  A segunda prova do dia teve vitória dos franceses Xavier Rohart e Pierre-Alexis Ponsot, líderes do ranking da SSL. Predominou o vento de leste a sueste entre 9 e 13 nós.

“O primeiro dia é sempre o mais nervoso. É preciso fazer a média sem arriscar muito, pensando que ainda faltam nove regatas. O caminho ainda está aberto para todos, os 25 barcos velejam praticamente juntos o tempo todo, mas começamos com o pé direito”, considerou Maguila, medalha de bronze em 2016 no primeiro ano de parceria com Scheidt.

Estreantes em Nassau, Lars e Samuel, também cumpriram no primeiro dia o objetivo de se manterem entre as dez mais bem classificadas. Nesta temporada a dupla de Niterói conquistou o título brasileiro e o vice-campeonato mundial. “Foi um dia tenso, sofremos uma penalidade, reclamei e fui punido injustamente pela segunda vez. Depois tivemos de fazer uma regata de recuperação”, alegou Lars.

As regatas da SSL Finals têm em média uma hora de duração, o que torna a transmissão ao vivo mais atrativa e emocionante. “Estou acostumado às provas mais longas, de velocidade. Aqui as regatas são de contenção”, analisou Lars, após 14º e nono lugares. Bruno Prada está em 12º lugar ao lado do sueco Freddy Loof.

Arthur Lopes (Tutu) e o alemão Merkelbach estão na 15ª posição, enquanto Torben Grael e Guilherme de Almeida ocupam a 23ª colocação. A fase de classificação segue até sexta-feira, com mais três regatas nesta quarta (6), ao vivo a partir das 11h nas Bahamas (14h em Brasília) pelo site: starsailors.com

Formato exclusivo – Estão previstas 11 regatas classificatórias de 5 a 8 de dezembro com os 25 barcos na raia. Os dez primeiros seguem para o último dia de competição, sábado (9) para as disputas eliminatórias de quartas de final, semifinal e final, com oito, seis e quatro barcos respectivamente. O vencedor da primeira fase passa diretamente à final, enquanto o segundo colocado entra apenas na semifinal.

A emoção da SSL Finals será transmitida ao vivo pelo site: starsailors.com, incluindo-se as participações de comentaristas especializados e convidados especiais no estúdio. Na água, câmeras de alta tecnologia e o sofisticado sistema “Virtual Eye 3D Graphics”, alternarão imagens reais da Baia de Montagu com a telemetria das regatas, apontando distância, velocidade e classificação dos barcos em tempo real.

Os brasileiros na SSL Finals

Robert Scheidt / Henry Boening

Torben Grael / Guilherme de Almeida

Lars Grael / Samuel Gonçalves

Freddy Loof (SWE) – Bruno Prada

Hubert Merkelbach (GER) – Arthur Lopes

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Topo