Sobre as Águas

Arquivo : ISAF Worlds

Dia decisivo para Robert Scheidt no Mundial
Comentários Comente

Antonio Alonso

Scheidt precisa de um dia perfeito em Santander (Thom Touw)

Scheidt precisa de um dia perfeito em Santander (Thom Touw)

A quarta-feira (17) será decisiva para Robert Scheidt no Mundial de Vela de Santander. Único campeão mundial da Laser na disputa, com 11 títulos, o brasileiro terá que fazer pelo menos dois bons resultados, no dia que define as dez vagas para a medal race. Scheidt fez um 9º e um 20º lugar nas regatas desta terça e passou para sexta posição geral, com 48 pontos perdidos. O líder é o australiano Tom Burton, com 30.

Depois de um dia praticamente sem vento, a terça-feira trouxe rajadas de até 10 nós (18 km/h) a Santander. Mas o vento muito rondado, aliado à correnteza da raia e à concentração de algas marinhas, dificultaram a tática dos velejadores da Laser, nas duas regatas. Uma terceira estava prevista, mas não chegou a ser realizada devido ao mau tempo no final da tarde. “Foi um dia dificílimo, de condições bem variáveis. Na segunda prova de hoje, ainda consegui me recuperar um pouco e ganhar algumas posições, mas terminei em vigésimo”, lamentou Scheidt.

Outras três regatas estão programadas para esta quarta-feira (17), último dia da fase final da competição. Os dez primeiros colocados vão para a medal race, que vale pontos dobrados, na quinta. Scheidt precisa diminuir a diferença de 12 pontos para o terceiro colocado, o inglês Nick Thompson, para garantir a chance de chegar à sua 19ª medalha em Mundiais – além dos 11 títulos na Laser, o brasileiro tem outros três na Star, mais três medalhas de prata e uma de bronze, somando as duas categorias.

“Amanhã temos três regatas previstas, será um dia desgastante. Tenho de largar bem e velejar o melhor possível, com decisões acertadas”, reforça o brasileiro, patrocinado pelo Banco do Brasil, Rolex e Deloitte, com os apoios de Audi, COB e CBVela. Além de Scheidt, o Brasil é representado na Laser por Bruno Fontes, em quinto lugar, e Alex Veeren, o 64º colocado.

Classificação após sete regatas e um descarte

1. Tom Burton (AUS) – 30 pp (5+3+8+2+8+4+[16])
2. Nicholas Heiner (NED) – 33 pp (3+10+1+4+3+[12]+12)
3. Nick Thompson (GBR) – 36 pp (1+[18]+11+7+6+8+3)
4. Charlie Buckingham (USA) – 39 pp (6+[23]+2+8+2+19+2)
5. Philipp Buhl (ALE) – 45 pp (15+2+20+6+[38]+1+1)
6. Robert Scheidt (BRA)- 48 pp (13+2+1+3+[50]+9+20)
7. Rutger Van Schaardenburg (NED) – 54 pp (14+1+1+[50]+21+3+14)
8. Christopher Barnard (USA) – 54 pp (7+11+10+2+13+[32]+11)
9. Jesper Stalheim (SWE) – 55 pp (12+4+5+5+[30]+11+18)
10. Jean-Baptiste Bernaz (FRA) – 56 pp ([26]+15+2+9+11+6+13)
11. Bruno Fontes (BRA) – 58 pp (4+7+9+3+[34]+14+21)
70. Alex Veeren (BRA) – 75 pp (28+11+[36]+14+22)


Scheidt é o novo líder do Mundial
Comentários Comente

Antonio Alonso

Scheidt, na liderança em Santander (Ivan Zedda/Isaf Sailing World Cup 2014)

Scheidt, na liderança em Santander (Ivan Zedda/Isaf Sailing World Cup 2014)

Robert Scheidt fez valer, neste sábado (13), a experiência como único campeão mundial da Laser na raia de Santander. Em busca do 12º título na competição, o velejador superou a estreia regular e venceu a primeira regata do dia, no Mundial de Vela na Espanha. Ainda foi o terceiro colocado na prova que encerrou a fase classificatória, assumindo a liderança com 6 pontos perdidos, à frente do holandês Nicholas Heiner e do australiano Tom Burton, seu principal adversário. A etapa final será disputada a partir deste domingo (14).

O sábado começou quente, com 26 graus, rajadas de vento de até 20 nós e disputas bem mais equilibradas na Laser. Correndo na flotilha vermelha, Robert Scheidt foi quem melhor aproveitou as condições do clima, liderando a primeira regata, à frente de nomes fortes da classe como o cipriota Pavlos Kontides, vice-campeão mundial em 2013, o inglês Nick Thompson e o francês Jean-Baptiste Bernaz.

“O vento estava difícil, com muita corrente na raia. Marguei bem melhor nas duas regatas de hoje e velejei com mais consistência”, festejou Scheidt, maior atleta olímpico brasileiro, com cinco medalhas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star.

No final da tarde, a chegada da chuva interrompeu as regatas da Laser Radial e da estreante RS:X. Já em andamento, a prova da flotilha vermelha da Laser, de Robert Scheidt, foi a última do dia, encerrando a fase classificatória. “Consegui uma pequena vantagem na liderança, mas temos seis regatas pela frente e o nível vai subir ainda mais, com muitos pontos em jogo. Este será um campeonato em que a média de resultados prevalecerá. Espero manter os bons resultados amanhã”, observou o brasileiro, patrocinado pelo Banco do Brasil, Rolex e Deloitte, com os apoios de Audi, COB e CBVela. Também representando o Brasil na disputa da Laser no Mundial de Santander, Bruno Fontes fechou a etapa em quarto lugar, enquanto Alex Veeren ficou com a 59ª posição.

Os velejadores voltam à água já neste domingo (14), para a disputa da fase final do Mundial de Vela de Santander. As flotilhas serão reagrupadas em ouro, que segue na disputa por medalha, e prata, com mais seis regatas previstas. Os dez primeiros colocados na flotilha ouro vão para a medal race, valendo pontos dobrados, na quinta-feira (18).

Classificação após quatro regatas e um descarte

1. Robert Scheidt (BRA)- 6 pontos perdidos ([13]+2+1+3)
2. Nicholas Heiner (NED) – 8 pp (3+[10]+1+4)
3. Tom Burton (AUS) – 10 pp (5+3+8+2)
4. Bruno Fontes (BRA) – 14 pp (4+7+[9]+3)
5. Jesper Stalheim (SWE) – 14 pp ([12]+4+5+5)
6. Ryan Palk (AUS) – 15 pp (5+9+[13]+1)
7. Charlie Buckingham (USA) – 16 pp (6+[23]+2+8)
8. Pavlos Kontides (CYP) – 17 pp ([20]+12+4+1)
9. Juan Ignácio Maegli Aguero (GUA) – 18 pp (3+1+[50]+14)
10. Nick Thompson (GBR) – 19 pp (1+[18]+11+7)
59. Alex Veeren (BRA) – 53 pp (28+11+[37]+14)


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>