PUBLICIDADE
Topo

Sobre as Águas

Brasil estreia com vitória e Top-10 no Mundial de Optimist

Antonio Alonso

29/06/2022 16h31

O Brasil estreou no Arkas Optimist World Championship 2022 com bons resultados nesta terça-feira (29).

O catarinense Davi Neves venceu a primeira regata da flotilha azul do dia nas águas de Bodrum, na Turquia. Na segunda prova ficou em nono e com isso está entre os Top 10 do ranking geral da competição internacional. Ao todo, quase 280 velejadores de até 15 anos competem o Mundial, que é realizado anualmente.

A equipe brasileira está presente, além de Davi Neves, com Joana Freitas, Melissa Paradeda, Arthur Back e Zion Faria. O filho do bicampeão olímpico Robert Scheidt também disputa o mundial. Erik Scheidt, no entanto, defende neste evento a Lituânia, por causa da mãe Gintare. Para completar o time estão em Bodrum o treinador Tijo Novello, o team leader Guilherme Born e Alexandre Neves.

O país entra na disputa na Turquia para defender o título mundial da categoria conquistado no Lago di Garda, Itália, em 2021 pelo velejador de Ilhabela (SP) Alex Kuhl. Na oportunidade, o atleta de 15 anos ficou com a inédita conquista para a vela brasileira. O evento mundial em Bodrum será realizado até 7 de julho.

"É a categoria principal para os jovens e sempre teve bons resultados na história. Mas o título do ano passado, quando a gente quebrou o tabu, gerou mais responsabilidade. O Brasil se tornou um país mais visado e respeitado pelos atletas do mundo. Mas o ambiente da equipe é muito bom!", contou Guilherme Born.

Duas semanas atrás, no Núcleo de Base da CBVela – Confederação Brasileira de Vela, fez um treinamento específico para as equipes brasileiras de Optimist em parceria com Optibra e Secretaria Especial do Alto Rendimento.

As atividades foram realizadas de 16 a 19 de junho na sede da entidade, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro (RJ), com 25 participantes de seis estados, incluindo 10 meninas neste grupo.

Além dos jovens de Op, a Confederação Brasileira de Vela atende mais de 60 atletas da nova geração da modalidade em treinamentos na Marina da Glória, no Rio de Janeiro (RJ), no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ), ou em campeonatos no exterior.

O trabalho é voltado para que os competidores mais novos cheguem bem preparados em campeonatos de ponta, como os Jogos Olímpicos de Paris 2024, Los Angeles 2028 e Brisbane 2032.

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Foto: Matias Capizzano

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

Blog Sobre as Águas