Topo
Sobre as Águas

Sobre as Águas

Semana de Monotipos 2019

Antonio Alonso

2025-06-20T19:15:19

25/06/2019 15h19

A Semana Internacional de Vela de Ilhabela 2019 na sua versão de oceano será de 13 a 20 de julho, mas dias antes ocorre na mesma raia em Ilhabela (SP) a tradicional Semana de Monotipos.

A competição aberta para todas as idades ocorre de 6 a 9 e terá 11 categorias, que são usadas em regatas olímpicas, pan-americanas e da vela de base. As classes convidadas são: Optimist, Laser (4.7, Radial e Standard), Snipe (Geral e Junior), Hobbie Cat 16, 420, Dingue (Geral e Estreante), Open Bic, 29er, Windsurf Slalom, Star e Kitsurf.

A organização espera receber mais de 300 velejadores para os quatro dias de competição. O campeonato será na Escola de Vela Lars Grael, que fica no Campo de Aviação, e é aberta a velejadores a partir dos 8 anos de idade.

As provas da Semana de Monotipos serão disputadas no canal de São Sebastião e separadas em 6 raias. As divisões de classes por raias serão informadas na Instrução de Regatas.

"Para nós da ilha e apaixonados por este esporte, é difícil imaginar julho sem a Semana Internacional de Vela de Ilhabela! Faz parte da nossa história, além de reunir embarcações de diversos estados brasileiros e países vizinhos", disse Beto de Jesus, secretário de esportes de Ilhabela.

"Para a vela de monotipos em especial, os projetos sociais se tornaram ponto de encontro. As inscrições são gratuitas, uma forma de incentivo para que os pequenos futuros velejadores possam interagir e fazer parte desta grande festa da vela brasileira".

O campeonato também terá equipes estrangeiras, assim como a Semana Internacional de Vela de Ilhabela. "Na classe Snipe teremos participação de vários países que vem para treinar, pois em outubro acontecerá o mundial da classe", disse Cuca Sodré, presidente da Comissão de Regatas. "Estão confirmados Cuba, Argentina, Uruguai e Chile".

Os velejadores que disputam a Semana de Monotipos também podem participar da Semana Internacional de Vela de Ilhabela 2019.

A novidade para esta temporada é a a regata Vela do Amanhã. A prova com as 60 crianças e adolescentes que fazem parte dos projetos da ilha será na segunda-feira, 15 de julho, um dia após a realização da Alcatrazes por Boreste Marinha do Brasil e as outras regatas de abertura do evento.

A data foi escolhida justamente por ser o dia de folga dos velejadores que vão enfrentar os trajetos mais longos do calendário da competição.

Todos os barcos inscritos na Semana Internacional de Vela de Ilhabela 2019 podem participar da regata Vela do Amanhã.

7º Distrito da classe Star

Em paralelo com a Semana de Monotipos também ocorre o Brasileiro do 7º Distrito da classe Star. A competição reúne os principais nomes da categoria, que acaba de coroar o medalhista olímpico Bruno Prada como pentacampeão mundial. O atleta velejou ao lado do polonês Mateusz Kusznierewicz na competição, disputada em Porto Cervo, na Itália.

Outros nomes da Star estão na lista da Semana de Monotipos como o bronze no mundial, Henry Boening, Arthur Lopes e Marcelo Bellotti.

"A classe Star é classe mais tradicional entre os monotipos em atividade no Brasil. E hoje, conta com o recente título (quinto com 3 timoneiros diferentes) do Bruno Prada. Recordista em títulos mundiais na classe. Com sempre será uma competição muito disputada, com alguns barcos campeões sul-americanos como o Marcelo Fuchs, Alessandro Pascolato, Marcelo Bellotti, Maurício Bueno, além do Henry Boening. Teremos também duas tripulações argentinas", disse Arthur Lopes, representante da classe.

 

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.