Topo
Sobre as Águas

Sobre as Águas

Segunda fase de inscrições

Antonio Alonso

2010-06-20T19:21:49

10/06/2019 21h49

As regatas da Semana de Vela de Ilhabela 2019 serão de 13 a 20 de julho e devem reunir velejadores de vários estados e de outros países.

A Semana Internacional de Vela de Ilhabela 2019 entrou no segundo lote de inscrições para o evento, marcado para o período de 13 a 20 de julho, em Ilhabela (SP). A partir desta terça-feira (11) até o dia 30 de junho, o velejador integrante de barco que não necessita usar poitas ou a marina do YCI desembolsará R$ 140. Já os que utilizarem as poitas do Yacht Club de Ilhabela (YCI) pagam R$ 300 e os que necessitarem de vagas na marina do clube R$ 420.
As inscrições seguem abertas pelo site http://sivilhabela.com.br/.
Também a partir do desta terça-feira, o desconto de 30% da classe RGS passa a valer apenas para os veleiros afiliados à ABVO – Associação Brasileira de Veleiros de Oceano. Caso contrário, os valores vigentes serão os da tabela ORC, IRC, C30, HPE-30 e HPE-25. Para as categorias dos barcos Clássicos e Bico de Proa, o desconto de 30% na inscrição está mantido. A medida atende a um pedido da própria ABVO.
A Semana Internacional de Vela de Ilhabela reforça a importância da Associação Brasileira de Veleiros de Oceano como fomentadora da modalidade no País.
Até o momento mais de 80 equipes já confirmaram presença na competição, que chega em julho à sua 46ª edição.  Os barcos estão divididos nas classes ORC, IRC, RGS, Bico de Proa, Clássicos, Multicascos, HPE-25, HPE-30 e C30.
 
Foto: Aline Bassi | Balaio

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.