Topo
Sobre as Águas

Sobre as Águas

Classe C30 abre temporada com regatas do Brasileiro em Florianópolis

Antonio Alonso

05/02/2019 17h00

Zeus Sailing Team (Edu Grigaitis / Balaio de Ideias)

A temporada de 2019 marca o retorno da etapa catarinense ao Campeonato Brasileiro da Classe C30, tradicionalmente iniciado em fevereiro, em Florianópolis, e concluído em Ilhabela, em julho, em paralelo à Semana de Vela. As regatas no Sul serão válidas pelo 30º Circuito Oceânico Ilha de Santa Catarina, de 7 a 10 de fevereiro, na sede Jurerê do Iate Clube de Santa Catarina (ICSC).

A flotilha de C30 reunirá barcos de Florianópolis (SC), Ilhabela (SP) e Porto Alegre (RS). O litoral norte paulista será representado por Caballo Loco e Kaikias Maserati. Os donos da casa levarão duas tripulações à raia: Zeus Sailing Team e Katana Portobello, enquanto o tetracampeão Loyalty (2012 a 2015), com nova tripulação gaúcha desde agosto de 2018, representará o Veleiros do Sul (VDS). O barco ficava locado no GVI (Grêmio de Vela Ilhabela) e ganhou quatro títulos seguidos como Loyal, sob comando de Marcelo Massa.

"Mantivemos a mesma base das últimas regatas que corremos no Rio Guaíba. Será uma grande oportunidade para velejarmos com a flotilha de C30, contra tripulações muito mais experientes do que a nossa. Temos como principal objetivo, aprender mais sobre a classe. Sabemos da dificuldade de enfrentarmos equipes mais bem treinadas, mas é justamente isso que nos motiva a competir em um local tão belo como a raia de Jurerê", relata o novo comandante do Loyalty, Alexandre Leal.

O ingresso recente na C30 não é exclusividade da equipe do Loyalty. A tripulação do Kaikias Maserati assumiu o barco a partir da Semana de Vela de Ilhabela, em julho de 2018. "Estamos ansiosos para estrear em 2019. A classe está cada vez mais entusiasmada. Nossa tripulação, embora nova no barco, é muito experiente na vela", afirma o timoneiro Beto de Jesus, natural de Ilhabela.

"Sabemos que vamos disputar com grandes velejadores locais, mas como os barcos são muito equilibrados, o que faz a diferença é o trabalho da tripulação. Na C30 não há espaço para erros táticos ou manobras mal feitas. Chegamos mais cedo à Florianópolis justamente para treinarmos na raia nos dias 05 e 06 em busca dos ajustes finais", revela o experiente velejador, Beto, também secretário de Esportes de Ilhabela.

O Circuito Oceânico Ilha de Santa Catarina prevê seis regatas, sendo uma longa, de percurso e cinco no formato barla-sota (entre duas boias) para a Classe C30. Haverá um descarte do pior resultado a partir da quinta prova. Além da C30, o campeonato será aberto às classes ORC, IRC, RGS, HPE 25, Bico de Proa e Multicascos.

Campeões Brasileiros da Classe C30

2012 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2013 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2014 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2015 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2016 – Zeus Team – 08 (Inácio Vandresen) – ICSC

2017 – Katana Portobello – 07 (Cesar Gomes Neto) – ICSC

2018 – Caiçara UV.Line – 09 (Marcos de Oliveira Cesar) – Pindá IC (Ilhabela)

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.