Sobre as Águas

Arquivo : Cidade do Cabo

Ventos e ondas gigantes marcam início da perna do Índico
Comentários Comente

Antonio Alonso

novo6

A segunda etapa da Volvo Ocean Race começou pra valer com muitas emoções para os sete barcos que disputam a regata de Volta ao Mundo. Depois de uma largada com média de 30 nós de vento, intensidade considerada forte na vela oceânica, as equipes agora se deparam com ondas gigantes após a passagem pelo Cabo da Boa Esperança. Porém, segundo os últimos relatos, os ventos estão ficando mais fracos na medida em que os times se afastam da costa. A flotilha já está no Oceano Índico depois de deixar a Cidade do Cabo, na África do Sul, nesta quarta-feira (19).

Os barcos permanecem próximos, com maior predomínio na liderança do turco/norte-americano Team Alvimedica. Era tanto vento que o tripulante Dave Swete até brincou. “Desse jeito vou perder o único boné que trouxe para essa perna. Poucas vezes vi um começo de etapa como essa”.

O espanhol MAPFRE deixou o conservadorismo de lado e foi ao ataque para sair da lanterna. “Claro que queremos ir bem. Nosso objetivo é fazer uma boa etapa e brigar pelas primeiras posições”, disse o espanhol Xabi Fernandez, do MAPFRE. Ele é companheiro do brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca no barco ibérico.

Líderes do campeonato, os árabes do Abu Dhabi estão mais conservadores com a condições apresentadas. “Vamos administrando a situação para sair sem quebras. É assim que funciona”, contou o navegador Simon Fischer.

A largada foi uma das mais ‘radicais’ dos últimos anos, com várias trocas de posições, ventos tão fortes que faziam os mastros se aproximarem da água e, em alguns períodos, apagões. Nada mais emocionante para um início de perna para o Oriente Médio.

O percurso está menor, de acordo com a organização. De 6.125 milhas náuticas passou para 5.183. Zonas de exclusão na costa africana para evitar a pirataria reduziram o caminho até os Emirados Árabes Unidos. Além disso, há também outros pontos proibidos com vários icebergs no meio. A Volvo Ocean Race restringiu a passagem pela costa iraniana.


Abu Dhabi domina a VOR e lidera o campeonato das regatas locais‏
Comentários Comente

Antonio Alonso

novo4

A Volvo Ocean Race 2014-15 tem, por enquanto, um único protagonista: o Abu Dhabi Ocean Race. O barco dos Emirados Árabes Unidos lidera a classificação geral da Volta ao Mundo e também o campeonato paralelo das regatas locais, chamadas de In-port Races. Neste sábado (15), o Azzam, como é batizada a embarcação, venceu a prova na Cidade do Cabo, na África do Sul, na frente do Team Brunel, da Holanda.

“Foi realmente um bom trabalho da nossa tripulação. Fizemos o que tínhamos programado e deu certo. Parabéns ao nosso navegador Simon Fisher, que controlou bem a regata. Apesar das vitórias, nós temos muito mais pela frente”, disse o comandante do Abu Dhabi, Ian Walker. A regata sul-africana teve ventos variando de 12 a 20 nós.

Além do Abu Dhabi, o pódio da In-port Race da Cidade do Cabo teve Team Brunel, em segundo, e o Team SCA, em terceiro. O barco do brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca, o MAPFRE, ficou em sétimo lugar. O atleta fez a função de timoneiro na regata local, já que a equipe espanhola velejou com um integrante a menos.

Resultado final da In-port Race da Cidade do Cabo:

1º – Abu Dhabi Ocean Racing
2º – Team Brunel
3º – Team SCA
4º – Dongfeng Race Team
5º – Team Vestas Wind
6º – Team Alvimedica
7º – MAPFRE

Classificação geral:

1º – Abu Dhabi Ocean Racing – 3 pontos
2º – Team Brunel – 6 pontos
3º – Team Alvimedica – 7 pontos
4º – Team SCA – 9 pontos
5º – Dongfeng Race Team – 9 pontos
6º – MAPFRE – 10 pontos
7º – Team Vestas Wind – 12 pontos

Os barcos da Volvo Ocean Race agora se preparam para o principal desafio: a largada da segunda etapa entre a Cidade do Cabo e Abu Dhabi, marcada para a próxima quarta-feira (19). O percurso terá um pouco mais de 11 mil quilômetros e deverá durar, no mínimo, 20 dias. O barco Abu Dhabi foi o vencedor também da primeira perna da Espanha até a África do Sul.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>