Sobre as Águas

Arquivo : Campeonato Brasileiro de Star

Lars Grael é Hexa de Star
Comentários Comente

Antonio Alonso

Campeonato Brasileiro de Star
Foto: Balaio de Idéias

Lars Grael confirma favoritismo e garante hexacampeonato no Brasileiro de Star 2015

Competição reuniu a elite da vela nacional no feriado de Páscoa na Represa Guarapiranga em São Paulo

Experiente e perspicaz, Lars Grael mostrou na raia do Yacht Club Paulista porque ainda é um dos principais ícones da vela brasileira. Junto com o proeiro Samuel Gonçalves, o medalhista olímpico conquistou, neste domingo (5), seu sexto título do Campeonato Brasileiro de Star. Favorito desde que colocou o barco “Come Together” na raia da Represa Guarapiranga, em São Paulo (SP), Lars Grael mostrou entrosamento e conseguiu ser rápido nas manobras para superar os principais adversários. Ser quase perfeito foi necessário para superar a concorrência de peso.

“A competição foi uma das mais equilibradas de todos os tempos. Foram mais de 20 barcos correndo e uma disputa excelente. A nova geração está em alto nível e eles estão se somando aos demais, trazendo um grande impulso para a classe”, contou Lars Grael, que agora está à uma conquista do irmão, Torben Grael, maior vencedor da classe com sete ouros no Brasileiro.

No pódio, ao lado de Lars e Samuel, nada menos do que outro medalhista olímpico. Bruno Prada e o timoneiro Alexandre Paradeda – campeão pan-americano – terminaram o Brasileiro de Star na segunda colocação, seguidos por Alexandre “Dino” Pascolato e Henry Raul Boening, na terceira.

Acostumado a correr de Snipe, Alexandre Paradeda não poderia ter saído mais satisfeito com sua estreia na classe. “Correr com o Bruno e contra feras como o Lars, Conrad, entre outros, foi realmente uma experiência muito boa proporcionada pela Star”.

“O Lars mostrou muita superioridade, andando bem, com folga. Não é nada fácil chegar nesse nível e ele sempre surpreende”, afirmou Dino Pascolato, do MIISCCA, terceiro colocado na classificação geral.


Campeonato Brasileiro de Star realiza 2° dia de competição
Comentários Comente

Antonio Alonso

Campeonato Brasileiro de Star
Foto: Balaio de Idéias

Segundo dia de regatas

Em um sábado (4) que começou com pouco vento, os barcos só saíram do Yacht Club Paulista por volta das 15h para aproveitar o vento sudeste e sul, que chegou a registrar 12 nós. Na única regata do dia, Lars Grael e Samuel Gonçalves conseguiram se manter na liderança provisória do campeonato, mas contam com o medalhista olímpico Bruno Prada e seu timoneiro Alexandre Paradeda, e o experiente Alexandre Pascolato, o Dino, com o proeiro Henry Boening, vivos na disputa por um lugar no pódio.

“Em uma represa é sempre difícil de velejar, pois o vento é rondado. Tem que ter sorte para a rajada pegar primeiro no seu barco. É uma regata de observação e atenção”, lembra Samuel Gonçalves, proeiro de Lars Grael. Samuel é mais um integrante da vela jovem nacional

Após dois dias de competição na Represa Guarapiranga, a classificação geral é a seguinte:

1º – Lars Grael e Samuel Gonçalves (Come Together) – 8474
2º – Alexandre Paradeda e Bruno Prada (Al Hammed) – 8391
3º – Alexandre Pascolato e Henry Raul Boening (MIISCA) – 8494
4º – Fabio Brugioni e Marcelo Sansone (Team Wine) – 8468
5º – Marcelo Fuchs e Ronald Seifert (Clementine) – 8398
6º – Marcelo Bellotti e Marco Lagoa (F7 SER Glass) – 8390
7º – Fabio Bodra e Arthur Lopes (TatiTatao) – 8337
8º – Admar Gonzaga Neto e Alexandre Figueiredo de Freitas (Maricota) – 8477
9º – Maurício Bueno e Cristiano Ruschmann (DDL) – 7441
10º – Carlos Dohnert e Gustavo Kunze (Xu) – 8145
11º – Reinaldo Conrad e Ubiratan Matos (Onda) – 8463
12º – Fábio Prada e Pedro Boulder – 8456
13º – Robert Rittscher e Carlos Rittscher (Bom Free) – 8300
14º – Mario Buckup e Caio H. Prado (Murixaba) – 7400
15º – Luís André Almeida Reis e Tulio Andrade (Sol & Vento) – 8379
16º – André Diomelli e Walter Silva (Fogo de Chão) – 8255
17º – Felipe de Santa Ritta e Rondina e Antonio Carvalho Moreira (Beck) – 8287
18º – Patrick Woodyatt e Rogério Barbato (Ximbica) – 7517
19º – Iago Whately e Henrique Cabette – 8745
20º – Luis F. Mosquera e Roberto Freire (Fast Foward) – 8251
21º – Marco Szili e Marlyn Nigri (Luna Blu) – 6307
22º – José Octávio Mendes Vita e Marcelo Jordão (Cosanostra) – 8172
23º – Marcelo Araújo e Roberto Gordinho (Ex-Vida Bandida) – 7875
24º – Luis Henrique Moreira Ferreira e Peter Pondorf (Isomarine) – 7884

O Campeonato Brasileiro de Star 2015 tem organização da ARNOVA Design Thinkers, Yacht Club Paulista – YCP, 7º distrito da Classe Star e Confederação Brasileira de Vela – CBVELA. Os apoiadores são Wine, Água Mineral Frescca, Fogo de Chão, Santa Constancia, Honey Stinger.


Star de madeira faz sucesso na Guarapiranga
Comentários Comente

Antonio Alonso

Campeonato Brasileiro de Star
Foto: Balaio de Idéias

O segredo do barco de madeira

A única mulher entre os 48 velejadores inscritos no Campeonato Brasileiro de Vela 2015 é Marlyn Nigri Szili. Ao lado do marido Marco Szili, os dois formam uma dupla inusitada nas águas da Represa do Guarapiranga. “A classe Star é muito interessante e bastante técnica. Preciso prestar atenção em 15 detalhes durante uma perna de contra-vento, por exemplo. Não se parece nada com um barco de cruzeiro”.

A velejadora faz a proa, uma função bastante ingrata para suas características físicas e pelo seu peso de 53 quios. “Precisava ter uns 130 quilos, mas tenho menos da metade. A gente sofre bastante, principalmente no vento forte do primeiro dia de regata. O peso é minha maior desvantagem nas manobras. Mesmo assim está sendo muito especial disputar o campeonato”, contou Marlyn Nigri Szili.

Por ser mulher entre todos os marmanjos, proeira e magra, Marlyn Nigri Szili foge do habitual na categoria. Mas ela chama ainda mais a atenção por disputar as regatas a bordo de um Star de madeira. A relíquia é do ano de 1969 e original. “É um Star de colecionador. Apenas fizemos as ferragens, o que transforma o barco em um modelo moderno na hora de velejar”, explicou Marco Szili.

O casal do Brasileiro de Star é recente na classe, tendo menos de um ano e meio de experiência. Os dois são apaixonados pela vela e também brincam de kitesurf.


Nova geração da vela aposta na Star por sonho olímpico
Comentários Comente

Antonio Alonso

Campeonato Brasileiro de Star
Foto: Balaio de Idéias

A classe Star é, sem dúvida, a mais técnica de todas as categorias da vela. Mas isso não assusta a nova geração da modalidade, que sonha um dia em disputar uma Olimpíada. No Campeonato Brasileiro de Star 2015, que está sendo disputado neste fim de semana na Represa do Guarapiranga, os mais novos têm a chance de medir forças com os ídolos do esporte, como Lars Grael e Bruno Prada. Mas o que eles mais querem é aprender.

“A classe Star é muito importante e legal de correr. Sempre uma grande experiência para as nossas carreiras”, disse Antônio Moreira, de 17 anos, que pretende fazer campanha olímpica na classe Finn para Tóquio-2020. “Só tem cara bom correndo as regatas. Os mais novos ganham experiência e mantém a evolução da classe”, ressalta Alexandre de Freitas, campeão júnior no ano passado e hoje é proeiro do velejador Admar Gonzaga.

Atual campeão brasileiro juvenil – título vencido em Brasília, no ano passado -, o timoneiro Felipe Rondina está ‘com lápis e papel’ na mão para anotar tudo que os mais experientes fazem. As “dicas”, segundo ele, podem ajudar em outras campanhas. “Busco sempre me aprimorar e ouvir atletas experientes. Correr de Star me dá essa oportunidade de melhorar minha técnica, pois posso trocar ideias, competir e ver como os meus ídolos velejam”, contou o atual campeão brasileiro júnior de Star. O velejador de 17 anos, o mais novo entre os participantes do Brasileiro, também sonha em disputar uma Olimpíada na classe 49er.


Vela: Brasileiro de Star 2015 começa com show de medalhistas olímpicos
Comentários Comente

Antonio Alonso

Campeonato Brasileiro de Star
Foto: Balaio de Idéias

O alto nível das regatas marcou o primeiro dia do Campeonato Brasileiro de Star 2015, evento que reúne os melhores velejadores do País. As duplas dos medalhistas olímpicos Lars Grael e Bruno Prada se destacaram nesta sexta-feira (3), vencendo as regatas no Yacht Club Paulista, em São Paulo (SP).

Após três regatas, Lars Grael e Samuel Gonçalves lideram a competição com duas vitórias e um segundo lugar. “Foram regatas difíceis e disputadas. A nossa estratégia inicial era conservadora para ter média e os resultados nos surpreenderam. Foi melhor do que o esperado”, disse Lars Grael, que faz dupla com Samuel Gonçalves. “As duplas estão de parabéns. Todos velejaram bem e no sábado (4) precisamos repetir o bom desempenho, pois é difícil fazer o que a gente fez mais uma vez”.

O Brasileiro de Star conta com a participação de 24 barcos e as regatas continuam no fim de semana. A primeira prova na Guarapiranga teve média de 6 nós de vento e foi vencida por Bruno Prada, que foi proeiro de Alexandre Paradeda. “A raia três da Guarapiranga é muito difícil e desafiadora, pois o vento ronda muito e exige muita atenção das duplas”, falou Bruno Prada. O timoneiro Alexandre Paradeda elogiou o melhor proeiro do mundo. “O Bruno é impressionante, veleja muita. Conseguimos um resultado melhor do que o esperado”.

A segunda regata teve 10 nós de média e a terceira bateu em 13 nós. Ambas foram vencidas por Lars Grael e Samuel Gonçalves.

As regatas continuam neste sábado (4) a partir das 12h. No domingo (5), a disputa tem início às 11h. Segundo a meteorologia, o segundo dia de competições deve ser com ventos mais fracos, enquanto para a última etapa a previsão é de chuva.

O Campeonato Brasileiro de Star 2015 tem organização da ARNOVA Design Thinkers, Yacht Club Paulista – YCP, 7º distrito da Classe Star e Confederação Brasileira de Vela – CBVELA. Os apoiadores são Wine, Água Mineral Frescca, Fogo de Chão, Santa Constancia, Honey Stinger.

Brasileiro de StarsailSailingStarVela


Brasileiro de Star promete equilíbrio entre feras da vela nacional
Comentários Comente

Antonio Alonso

Com 30 barcos, evento terá ídolos olímpicos como Lars Grael, Bruno Prada e Reinado Conrad

Com 30 barcos, evento terá ídolos olímpicos como Lars Grael, Bruno Prada e Reinado Conrad


Foto: Balaio de Idéias

Vai começar o Campeonato Brasileiro de Star 2015. De sexta-feira (3) a domingo (5), os melhores velejadores do País disputam as regatas da classe, a mais vitoriosa da história em Olimpíadas, na raia do Yacht Club Paulista, na Represa do Guarapiranga, em São Paulo (SP). Entre as 30 duplas inscritas, nomes que subiram ao pódio nos Jogos como Bruno Prada, Reinando Conrad e Lars Grael. Os medalhistas se somam a campeões pan-americanos da vela como Mário Buckup e Alexandre Paradeda, por exemplo. Esse start list indica que as regatas deverão ser bastante equilibradas. “O cenário e a previsão do tempo indicam que as regatas serão bem parelhas. Os barcos são iguais e ganha quem anda melhor. A medalha olímpica e mundial é importante, mas o que vale na hora da regata é a melhor estratégia e as melhores escolhas”, disse o velejador e organizador do campeonato, Marcelo Sansone. O atleta será proeiro do Team Wine ao lado de Fábio Bruggioni.

O evento também marca a retomada da classe no Brasil, com forte apoio de velejadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Brasília, que foi sede do campeonato de 2014, vencido por Torben Grael e Guilherme Almeida.

Leia abaixo os principais depoimentos dos atletas

Bruno Prada – medalhista olímpico, tricampeão mundial e tetracampeão brasileiro de Star

“Será o maior campeonato de Star dos últimos tempos no Brasil”

Lars Grael – pentacampeão brasileiro de Star e medalhista olímpico

“O Campeonato Brasileiro de Star é um dos mais tradicionais da vela brasileira”.

“A represa da Guarapiranga é um dos berços da vela brasileira e local de formação de grandes velejadores nacionais como Robert Scheidt, Alex Welter, Reinaldo Conrad e Jorg Bruder”.

Mário Buckup – bicampeão pan-americano

“É uma classe muito difícil, muito tática e os barcos são muito iguais. Não tem muita vantagem pra ninguém”.

Ronnie Seifert – um dos proeiros mais experientes da Star

“Quanto mais barcos melhor, mais amigos vamos fazendo. É bom entrar mais gente na classe, pois a gente evolui”.

Fábio Bruggioni – velejador da Team Wine

“A classe Star tem muita tradição e devido a sua complexidade técnica, sempre atraiu os melhores velejadores. O barco oferece um infinito número de possíveis regulagens e ajustes, e geralmente as regatas são decididas nos detalhes”.

Marcelo Sansone – organizador do evento e velejador

“A classe Star continua muito forte no Brasil e no mundo. Temos tradição na categoria e os velejadores estão empolgados com o equilíbrio e alto nível técnico das regatas”.

Tempo

O meteorologista da Tempo OK João Hackerott fez uma previsão especial para o fim de semana de Páscoa na região da Represa do Guarapiranga. Segundo o especialista, o campeonato será difícil no ponto de vista dos ventos

“A sexta-feira deverá ter um vento bom e mais ao Sul, principalmente no final da tarde. No sábado, esse ‘sulzinho’ deverá começar a falhar. E o dia será bastante difícil para os velejadores. Já no domingo, provavelmente teremos chuva. É complicado dizer agora como será o vento. Bem capaz que seja um Noroeste fraco no último dia de provas. A Tempo Ok deseja um bom campeonato a todos”.

Serviço
Local: Yacht Club Paulista
Endereço: Estrada do Itupu, 1077- Chácara Vista Alegre – Guarapiranga – São Paulo
Horários: As regatas da série estão programadas para as 14h para o dia da estreia. No sábado (4) serão às 13h e no domingo (5) às 12h.

O Campeonato Brasileiro de Star 2015 tem organização da ARNOVA Design Thinkers, Yacht Club Paulista – YCP, 7º distrito da Classe Star e Confederação Brasileira de Vela – CBVELA. Os apoiadores são Wine, Água Mineral Frescca, Fogo de Chão, Santa Constancia, Honey Stinger.

Foto: Aline Bassi / Balaio


Classe Star ganha força no Brasil mesmo fora do calendário olímpico
Comentários Comente

Antonio Alonso

Crédito: A2photolab

Crédito: A2photolab

Fora da Rio-2016, classe Star ganha força no Brasil

Categoria mais vitoriosa da vela nacional reúne medalhistas olímpicos, campeões mundiais e pan-americanos e novos talentos

O Campeonato Brasileiro de Star 2015 está cheio de novidades. Marcada para o feriado de Páscoa, no Yacht Club Paulista, em São Paulo (SP), a competição marca a consolidação da categoria no País. Mesmo fora dos Jogos Olímpicos de 2016, a classe que coroou recentemente Torben Grael/Marcelo Ferreira e Robert Scheidt/Bruno Prada não foi esquecida. Para se ter uma ideia, mais de 30 duplas de São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Brasília estão confirmadas. Misturando medalhistas olímpicos, campeões mundiais e pan-americanos e atletas da nova geração.

A lista é grande. Alguns medalhistas olímpicos como Bruno Prada, Lars Grael e Reinaldo Conrad. Tem também campeões pan-americanos como Mario Buckup e Alexandre Paradeda. O campeonato promete ser o mais técnico e equilibrado das últimas temporadas.

“A classe Star tem muita tradição e devido a sua complexidade técnica, sempre atraiu os melhores velejadores. O barco oferece um infinito número de possíveis regulagens e ajustes, e geralmente as regatas são decididas nos detalhes. Velejar de Star é um desafio em si e isto atrai os mais competitivos. Brincamos que trata-se da Fórmula 1 da vela”, explicou Fábio Bruggioni, que fará dupla com Marcelo Sansone no campeonato.

Ação entre amigos

Para não deixar a peteca cair depois do ‘não’ olímpico, jovens velejadores da classe Star decidiram se unir para profissionalizar e trazer mais nomes para a categoria. Depois de várias reuniões, Marcelo Sansone, Arthur Lopes, Fabio Bruggioni, Walter Silva, Marcelo Bellotti e André Diomelli montaram um grupo de trabalho para melhorar a flotilha paulista. As turmas do Rio de Janeiro e de Brasília abraçaram a ideia e a Star ficou mais competitiva e com um calendário.

“O aumento de velejadores é essencial para manutenção e fortalecimento da classe no Brasil e no mundo. A grande vantagem é que a nova geração de Star já vem com a experiência de outros barcos, o que sempre agrega tecnicamente”, disse Arthur Lopes, coordenador da classe em São Paulo ao lado de Marcelo Sansone.

Para Marcelo Bellotti, a decisão de correr na Star foi a mais acertada de sua carreira. “Competir ao lado de campeões e dos melhores atletas em atividade, além de ser motivo de orgulho, é também bastante motivador. Gosto de desafios ousados, pois isso me instiga a aprimorar cada vez mais. Teremos uma disputa muito equilibrada devido ao alto nível dos competidores. Assim, todo detalhe será crucial”.

Serviço
Local: Yacht Club Paulista
Endereço: Estrada do Itupu, 1077- Chácara Vista Alegre – Guarapiranga – São Paulo
Horários: As regatas da série estão programadas para as 14h para o dia da estreia. No sábado (4) serão às 13h e no domingo (5) às 12h.

O Campeonato Brasileiro de Star 2015 tem organização da ARNOVA Design Thinkers, Yacht Club Paulista – YCP, 7º distrito da Classe Star e Confederação Brasileira de Vela – CBVELA. Os apoiadores são Wine, Água Mineral Frescca, Fogo de Chão, Santa Constancia, Honey Stinger.


Optimist, Snipe, HPE e Star: Bellotti escolhe classe dos campeões
Comentários Comente

Antonio Alonso

Crédito: Aline Bassi/Balaio

Crédito: Aline Bassi/Balaio

Nas últimas semanas, o Sobre as Águas coloca informações sobre o Brasileiro de Star 2015, marcado entre os dias 3 e 5 de abril, no Yacht Club Paulista, em São Paulo. O evento contará com a participação de feras e ícones da classe, como os medalhistas olímpicos Lars Grael e Bruno Prada. Outros caras como o Marcelo Bellotti apostam na Star, mesmo a categoria fora da Olimpíada. Antes do 30, o Bellotti já experimentou Snipe e HPE, por exemplo, e agora aposta as fichas na classe dos campeões.

“Competir ao lado de campeões e dos melhores atletas em atividade, além de ser motivo de orgulho, é também bastante motivador. Gosto de desafios ousados, pois isso me instiga a aprimorar cada vez mais”, conta Marcelo Bellotti, que em 2015 conta com apoio da F7 Blindagens automotivas e da SER Glass.

Com a ajuda do proeiro Marcos Lagoa, Marcelo pretende consolidar a Belloti’s Sailing, uma equipe de vela que tem participação em várias categorias e foi criada para ajudar na formação de novos talentos, no cenário da vela nacional.


Lars Grael quer hexa de Star
Comentários Comente

Antonio Alonso

Em busca do Hexa: Velejador Lars Grael disputa Brasileiro da classe Star

Foto: Balaio de Idéias

Em busca do Hexa: Velejador Lars Grael disputa Brasileiro da classe Star
Tradicional campeonato será realizado no Yacht Club Paulista durante o feriado de Páscoa

Ícone do esporte brasileiro, o velejador Lars Grael disputará, mais uma vez, o Campeonato Brasileiro de Star 2015. O evento, marcado para o feriado de Páscoa, promete ser um dos mais equilibrados da história. Além do medalhista olímpico, outros campeões da modalidade estarão na raia do Yacht Club Paulista, incluindo Bruno Prada e Reinaldo Conrad. “O Campeonato Brasileiro de Star é um dos mais tradicionais da vela brasileira”, disse Lars Grael, que terá como proeiro Samuel Gonçalves. Os dois têm o objetivo de subir ao pódio novamente, depois da prata do ano passado em Brasília (DF).

Apenas o irmão dele, Torben Grael – atual campeão com Gustavo Almeida – tem mais conquistas na classe. O bicampeão olímpico foi medalha de ouro no Brasileiro de Star por sete vezes, incluindo uma como proeiro.

O velejador Lars Grael destacou a importância do campeonato ser realizado na Represa do Guarapiranga, em São Paulo (SP). “A represa da Guarapiranga é um dos berços da vela brasileira e local de formação de grandes velejadores nacionais como Robert Scheidt, Alex Welter, Reinaldo Conrad e Jorg Bruder”.

A primeira flotilha de Star na Guarapiranga foi a Flotilha São Paulo (SP) que foi oficializada pela ISCYRA em 1949. Posteriormente em 1960, fundou-se a Flotilha Guarapiranga (GuB).

Serviço
Local: Yacht Club Paulista
Endereço: Estrada do Itupu, 1077- Chácara Vista Alegre – Guarapiranga – São Paulo
Horários: As regatas da série estão programadas para as 14h para o dia da estreia. No sábado (4) serão às 13h e no domingo (5) às 12h.

O Campeonato Brasileiro de Star 2015 tem organização da ARNOVA Design Thinkers, Yacht Club Paulista – YCP, 7º distrito da Classe Star e Confederação Brasileira de Vela – CBVELA. Os apoiadores são Wine, Água Mineral Frescca, Fogo de Chão, Santa Constancia, Honey Stinger.


Campeonato Brasileiro de Star 2015 reúne melhores do País em São Paulo
Comentários Comente

Antonio Alonso

A classe mais vitoriosa da vela do País fará seu principal evento no feriadão de Páscoa

Crédito: A2photolab

A classe mais vitoriosa da vela do País fará seu principal evento no feriadão de Páscoa

A classe Star vive um momento especial no Brasil. Mesmo fora do calendário olímpico, a categoria que mais deu alegrias ao esporte nacional tem cada vez mais participantes e o alto nível das regatas só aumenta. No feriado de Páscoa, os principais nomes da modalidade disputam, em São Paulo (SP), o Campeonato Brasileiro de Star 2015. Estarão na raia da Guarapiranga ídolos como os medalhistas olímpicos Lars Grael, Reinaldo Conrad e Bruno Prada, por exemplo. “Vai ser o maior campeonato de Star dos últimos tempos no Brasil”, declarou Bruno Prada, considerado o melhor proeiro do mundo. Com duas medalhas olímpicas, o atleta será parceiro do campeão pan-americano Alexandre Paradeda.

O engajamento dos velejadores anima a organização. “A classe Star continua muito forte no Brasil e no mundo. Temos tradição na categoria e os velejadores estão empolgados com o equilíbrio e alto nível técnico das regatas”, disse Marcelo Sansone, organizador do evento. “Os velejadores estão cada vez mais se dedicando à classe Star. A tendência é que mais atletas entrem nas disputas”.

São esperadas mais de 30 duplas nas águas da Represa do Guarapiranga, em São Paulo (SP), para o Campeonato Brasileiro de Star 2015. O evento será sediado no Yacht Club Paulista.

 


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>