Topo
Sobre as Águas

Sobre as Águas

Com brasileiros, Star Sailors League Finals retorna a Nassau em dezembro

Antonio Alonso

05/09/2018 14h12

Scheidt e Maguila no pódio da SSL Finals em Nassau, em 2017 (Gilles Morelle / SSL)

Há três meses do maior evento mundial da Classe Star, nove entre os dez primeiros timoneiros do ranking da Star Sailors League (SSL) confirmaram presença na SSL Finals.  Pelo sexto ano consecutivo as regatas finais terão como sede o Nassau Yacht Club (NYC) nas águas azuis e transparentes das Bahamas, entre 3 e 8 de dezembro.  A premiação total é de 200 mil dólares.

Dois brasileiros estão no top ten dos timoneiros da SSL. Robert Scheidt é o segundo colocado e Lars Grael ocupa a quarta posição. Ambos os medalhistas olímpicos estarão em Nassau, entre os 25 finalistas. Scheidt venceu a primeira edição em 2013 ao lado de Bruno Prada. Em 2016 e 2017 o bicampeão olímpico foi bronze e prata com Henry Boening, o Maguila. Lars correu a SSL Finals pela primeira vez no ano passado com Samuel Gonçalves.

Por enquanto, a única exceção entre os dez primeiros convidados é o britânico Paul Goodison, décimo no ranking da SSL e vencedor em 2017 por apenas um segundo sobre Scheidt. O campeão olímpico da Classe Laser aguarda ainda a liberação de sua equipe da America's Cup, a America Magic, para correr em Nassau.

Os 15 barcos restantes serão ocupados por convidados de currículo relevante na Classe Star ou na vela mundial como, jovens talentosos e promissores, velejadores com títulos mundiais e aqueles que ainda se destacarem no Campeonato Mundial de Star, que neste ano será disputado de 7 a 14 de outubro em Oxford, Maryland (EUA).

Perdeu, está fora – Nos quatro primeiros dias as 25 tripulações correm 11 regatas, todos contra todos, com apenas um descarte. As dez primeiras colocadas permanecem no campeonato para disputar três regatas no dia decisivo: quartas de final, semifinal e final. O líder da fase de classificação vai direto à final. O segundo colocado passa para a semifinal. A cada regata da fase decisiva três barcos são eliminados.

As regatas serão transmitidas ao vivo na Internet com os comentários de especialistas e convidados especiais no estúdio. Na água, a mais recente tecnologia em câmera HD, assim como o Virtual Eye 3D Graphics, proporcionarão uma visualização emocionante, em detalhes, intercalando-se imagens ao vivo com a telemetria animada dos barcos, direto da Baía de Montagu. Quem quiser "velejar" sem sair da poltrona, poderá jogar o Virtual Regatta, vídeo game com a simulação de todas as situações de uma regata.

Dez primeiros timoneiros no ranking da SSL

1 – Diego Negri (ITA)

2 – Robert Scheidt (BRA)

3 – Xavier Rohart (FRA)

4 – Lars Grael (BRA)

5 – Mark Mendelblatt (EUA)

6 – Paul Cayard (EUA)

7 – Eivind Melleby (NOR)

8 – George Szabo (EUA)

9 – Augie Diaz (EUA)

10 – Paul Goodison (GBR)

 

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.