Topo
Sobre as Águas

Sobre as Águas

Campeão brasileiro da classe C30 é destaque em Ilhabela

Antonio Alonso

14/09/2017 19h03

Flotilha de C30 em Ilhabela (Marcos Méndez / SailStation)

Nos dois próximos finais de semana (16 e 17, 23 e 24/9) a competitiva classe C30 é atração na 3ª Etapa do Circuito Ilhabela de vela oceânica, a Copa Suzuki. O líder da temporada, Caiçara, veleja pela primeira depois de vencer a Semana de Vela, em julho, também em Ilhabela. A flotilha da C30 contará ainda, com o reforço do atual campeão brasileiro, Katana Portobello, de Florianópolis.

O barco catarinense permaneceu no Yacht Club de Ilhabela (YCI) após conquistar o título brasileiro de C30. O Katana venceu as duas etapas do Brasileiro de 2017: Florianópolis em fevereiro e Ilhabela em julho. Simultaneamente, o Caiçara ganhou a Semana de Vela, abrindo a perspectiva de regatas emocionantes neste fim de semana, considerando-se também as forças de Caballo Loco, eCycle +Realizado, Barracuda e Kaikias.

O comandante do Katana, Cesar Gomes Neto, aguarda com entusiasmo o momento de retornar à raia em Ilhabela. "Estou com muita saudade do barco e vontade de velejar. A flotilha paulista é muito competitiva, o que aumenta a expectativa da tripulação. Acredito que o Caballo é o favorito para esta etapa", afirma o timoneiro catarinense. O Caballo Loco foi vice-campeão brasileiro e terceiro colocado na Semana de Vela.

Para Gomes, as disputas de julho em Ilhabela contribuíram para fortalecer a classe C30. "Pelo desenho, o Carabelli 30 (C30) já nasceu com muito potencial. O nível técnico dos tripulantes torna os barcos ainda mais velozes. Foi o que vimos nas regatas do Brasileiro e da Semana de Vela em julho. Todos com força máxima. Sou o mais novo dos comandantes da C30 e estou feliz por disputar a classe oceânica mais competitiva do País", assegura o comandante do Katana.

Nível olímpico na classe – A exemplo da Semana de Vela de Ilhabela, o Kaikias estará novamente sob comando da velejadora olímpica de Match Race nos Jogos de Londres, Tatiana Almeida, representando a Marinha do Brasil. O Caiçara, comandado por Marcos de Oliveira Cesar conta com Fábio Pillar, o Cachopa, tático campeão mundial na classe Laser Radial.

O Caballo Loco, de Mauro Dottori, terá como tático o também velejador olímpico Alexandre Paradeda, representante do País na classe 470 nos Jogos de Atenas (2004) e Pequim (2008). As experiências de José Luiz Apud (+Realizado) e Humberto Diniz (Barracuda) prometem acirrar ainda mais a disputa da C30 nas raias do Canal de São Sebastião na penúltima etapa do ano da Copa Suzuki.

Três primeiros colocados da C30 após 18 regatas (2 descartes)  

1 – Caiçara (Marcos Cesar): 12 vitórias – 21 pontos perdidos

2 – Caballo Loco (Mauro Dottori): 5 vitórias – 30 pp

3 – eCycle +Realizado (José Luiz Apud): 1 vitória – 44 pp

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.