Sobre as Águas

Torneio por Equipes vai para Miragem, Rudá e Bravo

Antonio Alonso

15/07/2017 12h02

O Ageless, trio formado por Miragem, Rudá e Bravo, venceu o Torneio por Equipes da 44ª Semana de Vela de Ilhabela, nesta sexta-feira (14). O evento reuniu times com barcos de três classes diferentes, um da ORC, outro da IRC e outro da RGS, e foi disputado simultaneamente com a maior competição de vela oceânica da América Latina.

Fotos Aline Bassi | Balaio

O campeão ficou com a posse transitória do troféu Pen Duick II, homenagem ao veleiro do francês Eric Tabarly, vencedor da regata em solitário transatlântica Ostar, em 1964.

O time campeão somou 23 pontos perdidos, 15 a menos que a equipe Muqueca Carioca (Bravíssimo 4/Saravah/Nativo), nas regatas válidas para o evento, disputadas entre terça e sexta-feira (14).

Resultados:

1. Ageless (Miragem/ORC, Rudá/IRC, Bravo/RGS) – 23 pp pontos perdidos

2. Muqueca Carioca (Bravíssimo 4/ORC, Saravah/IRC, Nativo/RGS) – 38 pp

3. Grandão (Bijupirá/ORC, Maria Preta/IRC, Brekelé/RGS) – 48 pp

4. Sem nome (Dourado/ORC, Itajaí/IRC, Sargaço/RGS) – 60 pp

5. Peixe Mascarado (Marlin/ORC, Zorro/IRC, Cherne/RGS) – 61 pp

6. BL3 Sailing Team (BL3 Felciuno/ORC, BL3 Urca/IRC, BL3/RGS) – 64 pp

7. Jeunesse (Maximus/ORC, Orson/IRC, Chrispin/RGS) – 68 pp

 

 

Sobre o Autor

Antonio Alonso Jr é capitão amador e cobre esporte há 15 anos, com passagens pela Folha de S.Paulo e por um UOL ainda em seus primeiros anos de vida. Jornalista e formado também em Esporte teve a excêntrica ideia de se dedicar à cobertura náutica, com enfoque para a Vela. Depois de oito anos na principal revista especializada do país, estreia seu blog em novo endereço no UOL.

Sobre o Blog

A vela é o exemplo claro de que o sucesso de um esporte não se mede em medalhas. Ela foi o esporte que mais medalhas Olímpicas deu ao Brasil. Ainda assim, é um esporte desconhecido, com enorme dificuldade de atrair público e restrito a guetos idílicos. Este blog não está interessado em resolver esse problema, mas em trazer mais para perto esse esporte excêntrico, complicado talvez, mas cheio de matizes empolgantes e que coloca atletas e meio-ambiente numa simbiose singular no mundo esportivo. Bem-vindo a bordo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Blog Sobre as Águas
Topo