Sobre as Águas

Barco da próxima Volvo Ocean Race terá design diferente

Antonio Alonso

Foto: Amalia Infante/Volvo Ocean Race

Antes de começar a Volvo Ocean Race 2017-18, a organização dá um passo adiante para definir os barcos para as próximas. A certeza é que a edição 2020-21 terá novos veleiros de design único diferentes dos atuais Volvo Ocean 65 (usados desde a temporada passada). O francês Guillaume Verdier foi chamado para liderar esse processo ao lado do estaleiro Persico, da Itália, que futuramente fará a construção. “Começamos com uma folha em branco! Acredito que os velejadores querem se divertirse e estão atraídos pelas novas formas de velejar. Nos Open 60, por exemplo, fizemos algo de muito radical mas ao mesmo tempo muito seguro, e isto é um dos fatores chave da Volvo Ocean Race”, disse o francês.

Guillaume Verdier decidirá com a diretoria da Volvo Ocean Race se os novos barcos serão monocascos ou multicascos. A decisão final, já com os novos projetos, será anunciada a 18 de maio num evento em Gotemburgo, a “casa” da Volvo.

O francês Guillaume Verdier está envolvido nos principais projetos de vela oceânica durante os últimos anos, incluindo o multicasco gigante do Gitana Maxi Edmond de Rothschild, o barco-voador do Team New Zealand participante desta edição da America’s Cup, e os barcos IMOCA 60 com foils de primeira linha na Vendée Globe, tais como o Hugo Boss e o Banque Populaire VIII.

“Nascida em 2011, a atual flotilha de barcos foi construída para ser competitiva durante duas edições” disse Mark Turner, CEO da Volvo Ocean Race. “Nós precisamos avançar agora com os futuros barcos. Estamos muito entusiasmados com o fato de alguém com o talento do Guillaume Verdier se juntar a nós. Esperamos receber opiniões de velejadores profissionais e parceiros”

A próxima edição, que começa a 22 de outubro de 2017, em Alicante, vai usar os mesmos Volvo Ocean 65, que passaram por manutenção e melhorias avaliadas em 1 milhão de euros por barco. Os veleiros foram concebidos para serem ao mesmo tempo rápidos e resistentes para dar duas voltas ao mundo no mais alto nível de competição profissional, num formato ultra-competitivo e em absolutas condições de igualdade.

A Persico Marine substitui o atual modelo formado por um consórcio de estaleiros que presta serviço para a regata. Marcello Persico, diretor do estaleiro italiano, disse que na sua empresa estão muito felizes por irem construir a nova geração de barcos da Volvo Ocean Race. “Temos trabalhado de uma forma muito próxima com a Volvo Ocean Race nos últimos oito anos e nos sentimos parte da família. Acredito que a Persico Marine vai fornecer um grande apoio e serviço à Volvo Ocean Race e com eles vamos embarcar nos próximos capítulos da sua história.”

Foto: Amalia Infante/Volvo Ocean Race

Foto: Vanessa Zanni